5 livros para não esquecer

5 livros para não esquecer
Cartas de Amor aos Mortos, de Ava Dellaira
344 páginas – Seguinte
(resenha, comprar)

É impossível não se apaixonar por esse livro. Delicado, escrito em forma de cartas, ele narra uma história sensível, porém verdadeira e honesta. É desses livros que a gente começa a ler e não consegue largar, principalmente porque é possível se identificar com o que se está sendo dito mesmo que a personagem seja ainda bem nova. É, definitivamente, inesquecível.

As Vantagens de ser Invisível, de Stephen Chbosky
224 páginas – Rocco
(resenha, comprar)

Mais que um simples “eu me sinto infinito”, As Vantagens de ser Invisível traz temas para debates que vão além da depressão. É surpreendente, sensível e realista, com trechos com os quais a gente não tem como não se identificar. Stephen Chbosky soube lidar e escrever sobre os temas, sem deixá-los infantis demais.

5 livros para não esquecer
Passarinha, de Kathryn Erskine
224 páginas – Valentina
(resenha, comprar)

Não sei nem por onde começar a falar desse livro. Passarinha traz uma personagem autista, uma situação muito difícil para a família e uma delicadeza ao tratar do tema “perda” que é difícil de se encontrar. Algumas partes beiram a inocência, mas são escritas do jeito certo, com o tom certo e encantam do início ao fim.

Respire, de K.A. Tucker
320 páginas – Fábrica231
(resenha, comprar)

Respire era um desses livros que eu queria há muito, muito tempo. E não foi à toa: a narrativa é boa, as personagens são bem desenvolvidas, a trama conquista e o desenvolvimento merece atenção. K.A. Tucker conseguiu unir o melhor do gênero new adult em uma problemática que torna difícil de largar o livro.

5 livros para não esquecer
Antes de Partir, de Colleen Oakley
320 páginas – Bertrand Brasil
(resenha, comprar)

Sick lit, Antes de Partir tinha tudo para ser mais um dentre vários. A proposta era interessante, mas aparentemente não trazia nada de tão inovador. A questão, entretanto, é que Colleen Oakley conseguiu escrever de um jeito tão brilhante, tão sensível, tão engraçado, que a gente ri e chora, se encanta e não quer largar, acompanha página a página querendo entender como a história vai se desenvolver – e não se decepciona em nenhum momento.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook