Silêncio, o olhar para dentro

Minha relação com o silêncio sempre foi contraditória. Sempre. A começar pela infância. Segundo minha mãe, comecei a falar mesmo (errado, diga-se de passagem) e pouco a partir dos quatros anos (!). Isso quer dizer que antes disso não dizia um “ai” para contar história. Esse pequeno e grande fato já previa algumas dificuldades que […]

O Mendigo: um conto

— Não fica encarando ele não, João! Sabe lá o que esse pervertido anda pensando! Fica aqui do meu lado, assim! Minha mãe me posicionou ao lado esquerdo dela, longe das vistas do senhor maltrapilho que insistia em nos acompanhar com o olhar. — Eu hein, onde já se viu um traste desses perambulando por […]