Já fui poeta

Já fui poeta um dia. Já tive condições de reunir pelas palavras, ou, pelo menos, achava que tinha. Como era bom sonhar que podia distribuir flores verbais por ai! Cresci, entrei na faculdade e continuei, ou, pelo menos, tentei. Sempre me inspirei no que achava que era amor para escrever meus versos. Lá na primeira […]

O rock e a diversidade social

Há um tempo, ouvi um podcast sobre o existencialismo filosófico e uma das informações dadas foi uma frase dos Beatles que cabe muito bem à proposta do texto: “O futuro do rock será o que fizerem dele”. Não recordo se foram essas as mesmas palavras usadas, mas como se observamos, no decorrer das décadas, a […]

Resenha | Intrigas da Corte, de Elizabeth Fremantle

Dando continuidade ao Xeque-mate da rainha, em que Katherina Parr era a grande protagonista, em Intrigas da corte, Fremantle nos apresentará aos reinados de Mary e Elizabeth Tudor, filhas de Henrique VIII. Ambas com posturas diferentes sobre a religião, sobre como comandar o reino e, sobretudo, como planejar o jogo político dentro e fora da […]

Resenha | Xeque-Mate da Rainha, de Elizabeth Fremantle

Como dizem, somos donos de nossas próprias histórias, mas nem sempre podemos contá-las da nossa forma. O que lemos sobre o passado de outras pessoas podem ser leituras feitas por outrem e nem sempre dizem quem somos. Quantas histórias e quantos personagens são lidos e relidos? Quantas vezes seus passados são reinterpretados? E quantos são […]

Resenha | O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë

O Morro dos Ventos Uivantes é um dos livros mais famosos da literatura e sua leitura é perturbadora. Ao longo dessa resenha, pretendo demonstrar, logicamente não da mesma forma e nem no mesmo nível que Brontë, como é essa reação. O desenrolar da história ocorre quando o Sr. Lockwood, inquilino de Heathcliff, chega ao Morro […]

Resenha | A Caça às Bruxas, de Lillian Hellman

O período conhecido como Mccarthismo ou caça às bruxas marcou a década de 1950 nos Estados Unidos. Buscava-se encontrar comunistas presentes no meio artístico dos EUA. A produção fílmica também esteve presa à lógica anti-comunista, em que tentava-se identificar quais elementos de filme podiam ser alguma forma de propaganda comunista. Nesse período, diversos artistas e […]