Batalha: Mitologia nórdica vs mitologia grega

Quando o assunto é mitologia, admito que sempre achei difícil diferenciar uma da outra: colocava tudo na categoria “mitologia” e pronto, dava o assunto por encerrado e ficava satisfeita. Rick Riordan, entretanto, me apresentou diferenças básicas entre uma e outra, e as coisas começaram a tomar forma na minha cabeça. Pensando em duas delas — a mitologia nórdica e a grega — o Versificados uniu alguns de seus colaboradores para uma batalha básica. Vamos?

Mitologia nórdica vs mitologia grega

Odin vs Zeus

Zeus é governante de todos os deuses; Odin, é rei. Zeus parece mais democrático, mas tem essa visão de que a gente só aprende a partir da dor, o que o faz tomar atitudes não muito interessantes.

Odin, por sua vez, pode ser extremante sábio e ter aquele quê de deus da magia e poesia; entretanto há boatos que ele não tinha muita afeição por valores como justiça, nem tinha lá muita vontade de respeitar as leis. Melhor ficar com Zeus mesmo, está parecendo um pouquinho só mais promissor.

Mitologia nórdica vs mitologia grega

Beowulf vs Aquiles

Ambos são heróis de cada mitologia (Beowulf da nórdica, Aquiles da grega). A lenda do primeiro está em forma de poesia, dividida em duas partes. Na primeira, ele auxilia o rei da Dinamarca na luta contra o demônio Grendel — e vence. Chega então a segunda parte, que se passa 50 anos depois da primeira. A última batalha ocorre contra um dragão que aterroriza seu povo; Beowulf ganha, mas você consegue imaginar que ganha com aquele gostinho de morte, certo?

Aquiles, você já deve saber, tornou-se conhecido pelas inúmeras batalhas ganhas. Era extremamente forte, e desistir não era seu forte. Lutou bravamente na Guerra de Troia, onde também levou o mesmo fim que Beowulf, mas talvez com menos glória. Vale lembrar que [talvez spoiler?] Aquiles matou Heitor por este ter matado Pátroclo, seu amigo. Sua morte se deu quando Paris atira uma flecha envenenada e atinge logo seu calcanhar.

Nessa disputa, ganha Beowulf, porque (aparentemente) só queria viver sua vida, salvar seu povo e ajudar outra pessoa.

Mitologia nórdica vs mitologia grega

Hela (ou Hell) vs Hades

Hela é filha de Loki; Hades, irmão de Zeus. Tornou-se deusa do Reino dos Mortos por ser banida por Odin, dominando os nove mundos e distribuindo os mortos que lhe são enviados. Foi ela que, como agradecimento, deu a Odin os corvos Hugin e Munin. Ela não é conhecida por ser boa ou má, mas é extremamente justa: cuida daqueles cujo espírito era bondoso, e promete o inferno aos demais.

Hades, por outro lado, começou a história raptando Perséfone e levando-a para o submundo de forma a fazer dela rainha. Era quieto, e tão temido que tinham medo de falar seu nome. Também agia como juiz, e era extremamente frio. Nessa disputa, ficamos com Hela apenas porque ela não raptou ninguém (porém guardamos um carinho especial por Hades).

Mitologia nórdica vs mitologia grega

Asgard vs Olimpo

Ambos servem como moradia para os deuses de sua respectiva mitologia. Mas, apesar de toda a ideia da Bifrost — a ponte de arco-íris que como a gente poderia resistir a dar uma caminhada? — ficamos com o Olimpo, uma mansão que fica acima das nuvens e dá um ar sonhados à lá Hércoles (o filme da Disney).

Desempate

O desempate poderia ser muito mais problemático se na mitologia nórdica não existissem as valquírias. Mulheres de armaduras brilhantes que montavam cavalos alados e, se o assunto era guerra, elas sabiam o que e como fazer para defender seus heróis preferidos. Por que não?

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook