Resenha | O Leão Ferido, de Mia Sheridan

Conhecemos Leo pela primeira vez em O Coração do Leão, livro narrado por Evie. Sabemos um pouco da sua história, mas não sua linha de raciocínio e os pormenores que ele realmente passou. Em O Leão Ferido temos mais detalhes sobre como sua vida não foi nada fácil.

Segurança e amor não são palavras que fizeram parte da sua infância. A mãe era alcoólatra, o padrasto nunca facilitou a vida do garoto. Seth, seu irmão, era seu porto seguro — até que Leo acabou no sistema de adoção. Um sistema que o deixou totalmente só, até que Leo encontra Evie, a quem ele quer proteger e até amar. E, assim como tudo até então, ele a perde.

Oito anos depois, ele está determinado a encontrá-la novamente. Ele não pensa muito se essa é a melhor opção, se é a melhor escolha que ele pode fazer. Então Leo retorna como Jake Madsen, e não mede esforços para reescrever sua história com Evie. E a verdade é que, mesmo fora da sua zona de conforto, ele vai tentar ao máximo não compartilhar seu passado. Seu foco está apenas em construir um futuro.

“Não importa como chegamos aonde estamos, tudo o que podemos fazer é seguir desse ponto em frente.”

O Leão Ferido é escrito sob o ponto de vista de Leo, e é muito mais impactante que a versão contada por Evie. Isso porque podemos conhecer de perto quem ele é, como ele foi criado, quais foram seus desafios (e não foram mesmo poucos) e acompanhar todo o processo de crescimento, amadurecimento e tomada de decisões. Apesar da leitura fluida, é um livro muito mais intenso que o outro volume, porque não poupa explicações do que de fato aconteceu.

O mais interessante é, sem dúvida, a forma como Leo é desenvolvido. Ainda que Evie esteja ali e seja relevante, o ponto de vista dele permite uma profundidade que não encontrei nos outros volumes da série. Acho que inclusive aqui a autora pecou um pouco: tudo poderia ter sido focado apenas no ponto de vista dele.

O final acaba sendo previsível, o que não tira o mérito da autora para o livro escrito, apenas sugere que Leo poderia, de fato, ter resolvido tudo de formas muito mais simples e menos problemáticas ao longo de toda a narrativa. A enrolação para que o casal de fato dê certo (ainda mais se formos pensar na base da honestidade, que Leo faz ser totalmente falha) é um pouco cansativa, mas esperada, e a escrita de Mia Sheridan facilita a leitura da narrativa em si.

Para quem gosta do gênero, entretanto, é um bom livro e recomendo a leitura.

Intrigas da Corte continua a série Tudor, de Elizabeth Fremantle

Intrigas da Corte continua a série Xeque-mate da Rainha, perfeita para apaixonados pela Inglaterra e pela história dos Tudor. Escrito por Elizabeth Fremantle, o livro de 400 páginas foi lançado dia 16 de fevereiro pelo selo Paralela, da Companhia das Letras, e foca no jogo de traição e poder de duas irmãs em plena corte […]

As primeiras quinze vidas de Harry August sai pela Bertrand Brasil

As primeiras quinze vidas de Harry August é lançamento da Bertrand Brasil. Escrito por Claire North, o romance promete emocionar do início ao fim com uma narrativa fluida e signitivativa. Com 448 páginas, ele está sendo vendido por R$44,90, podendo ser adquirido em promoção através deste link. Já pensou na possibilidade de morrer e voltar […]

A Rainha de Tearling inicia a série distópica e medieval de Erika Johansen

A Rainha de Tearling é o primeiro volume da série de mesmo nome escrita por Erika Johansen. Com a promessa de unir distopia com fantasia medieval, um pouco como foi feito em A Rainha Vermelha e Uma Chama Entre as Cinzas, o livro conta com 352 páginas, encontradas por R$40,00. O livro foi lançado pela […]