Resenha | A Casa da Praia, de Nora Roberts

A Casa da Praia
Autor(a): Nora Roberts
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 476
Avaliação: 4.7
Capa: 4 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

Eli foi acusado de assassinato. Ainda que ninguém tenha conseguido provar que ele foi o culpado pela morte da esposa, um detetive ainda mantém os olhos bem próximos, tanto quanto as desconfianças. É uma mudança de ares que o leva até Bluff House, onde sua avó morava, em Whiskey Beach.

A missão foi dada pela própria que, após sofrer uma queda e precisar de tratamento em Boston, quer que alguém fique responsável por cuidar da casa. É lá que ele conhece Abra, uma mulher acostumada a fazer a limpeza e entra em sua vida como um furacão: ela o estimula a escrever seu livro, deixa comida pronta para que ele não tenha desculpa para não comer, mantém a casa limpa e está em absolutamente todo lugar.

Ela não acredita que Eli tenha matado a esposa, que o havia traído com um homem casado. E é exatamente o que ele precisa para conseguir começar a seguir em frente. Mesmo que, para isso, precise descobrir exatamente o que aconteceu naquela noite, apontar culpados e lidar com as coisas estranhas que está encontrando na própria casa.

Como clássico livro da Nora Roberts, A Casa da Praia traz romance e um aspecto policial que nos mantém entretidos com a narrativa. Abra é uma mulher, feminista e faz de tudo um pouco: se deu vontade de fazer, ela faz. Então ela dá aula de ioga, faz massagem, de vez em quando ajuda na limpeza de algumas casas e trabalha em um bar. Quatro de muitas coisas que ela ainda deseja fazer.

Eli está passando por um momento obviamente difícil e está cansado. Cansado de ouvir pessoas falando sobre o quanto acreditam nele, o quanto o estão apoiando, mas então se afastam e tiram os direitos que ele conquistou ao longo do tempo (como, por exemplo, trabalhar). E é claro que os dois vão se envolver.

Ainda que eu dispensasse fácil alguns dramas de Abra, gostei muito do desenvolvimento da história e o final de fato me surpreendeu. É um dos livros que envolve o leitor no mistério e nos faz torcer para que Eli consiga justificar tudo que aconteceu. Tem sua alta dose de romance, assim como todos os detalhes policiais.

Então, se você já gosta da autora: não vai se arrepender de ler este livro. Se não leu, está aí uma boa oportunidade para conhecer.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook