[Resenha] A Viajante do Tempo, Outlander

A Viajante do Tempo
Autor(a): Diana Gabaldon
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 800
Avaliação: 4
Capa: 3 Diagramação: 4 Conteúdo: 5

E se o seu futuro estivesse no passado?

É com essa premissa que A Viajante do Tempo, primeiro volume da aclamada série Outlander, nos leva para a Escócia de 1945. Lá, Claire Randall, uma ex-enfermeira de guerra inglesa está passando uma segunda lua-de-mel com seu marido quando acidentalmente é transportada para 1743.

Ela passa a ser uma “Sassenach”, uma forasteira, presa numa rede de intrigas políticas de uma Escócia fervilhando com as tensões entre escoceses e soldados britânicos e a iminência do Levante Jacobita de 1745.

Voltar para seu próprio tempo será uma tarefa ainda mais complicada quando Claire conhece Jamie Fraser, um galante jovem escocês que lhe mostra um amor tão puro e uma dedicação tão absoluta que ela fica dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo de seu coração.

É fácil simpatizar com Claire. Ela é uma mulher forte, independente, extremamente inteligente e tem uma língua muito afiada. Jamie é o mocinho perfeito até nas suas imperfeições: é impossível não se apaixonar por ele.

Os personagens secundários também são muito interessantes e bem construídos, desde os mais adoráveis até os vilões mais odiosos, como o terrível Black Jack Randall.

Além dos personagens outro aspecto muito cativante no livro é a própria Escócia. Diana Gabaldon nos dá uma verdadeira aula sobre a história e a cultura desse povo incrível, além de descrições das paisagens maravilhosas do país que fazem com que o leitor sinta como se estivesse cavalgando pelas Highlands com os protagonistas.

A narrativa em primeira pessoa se dá através da perspectiva de Claire e é bastante fluida, apesar das inúmeras e extensas descrições de roupas, comidas, rituais, ervas e procedimentos médicos.

A série Outlander foi adaptada para um seriado de TV de mesmo nome que já foi renovado para uma segunda temporada. Esta deverá cobrir os acontecimentos do segundo livro da série, A Libélula no Âmbar, que deve ser publicado pela Saída de Emergência ainda esse ano.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

1 comentário

  1. suuh em

    Não sou muito de gostar dessas histórias de época, mas o livro pareceu bem interessante! 🙂

    Responder