Resenha | Antes que eu Vá, de Lauren Oliver

Antes que eu vá
Autor(a): Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Avaliação: 5
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

A data é 12 de fevereiro, e este é o dia que Samantha Kingston morrerá. Bonita, popular e perfeita, ela é a imagem que temos da menina mulher que sabe tudo em pleno ensino médio norte americano. E, para completar essa imagem, há o natural contraponto: ela é maldosa e não pensa muito antes de praticar bullying com os menos populares do seu colégio.

Neste dia, entretanto, um acidente de carro vira sua vida de cabeça para baixo. Samantha imagina que a morte não passou de um sonho, e acorda no dia seguinte para descobrir que ainda é 12 de fevereiro. Entre a certeza de que o que viveu foi real e a dúvida de um sonho realista, ela tem uma chance de fazer o dia ser diferente. Ao longo de sete dias, ela vai aproveitar a oportunidade.

A princípio, é claro, surge um estranhamento – ela sabe o que vai acontecer, quem vai falar o que e, em tese, tem nas mãos a chance de fazer diferente. A chance de fazer com que seu último dia seja diferente. Ao longo dos dias, Samantha vai começar a entender um outro ponto da vida, um que é muito menos superficial, que não é pautado em roupas ou popularidade ou se o seu namorado é a imagem da perfeição.

E é nessa jornada que Lauren Oliver nos faz embarcar. A narrativa se aprofunda ao longo dos capítulos e vai adquirindo uma forma que nos faz parar e refletir um pouco sobre nossa própria vida e nossas próprias escolhas. É particularmente interessante como a autora consegue pegar cada dia e manter a coerência e pontos em comum, mas ainda assim contar novas histórias, com novas lições.

Eis uma das coisas que aprendi naquela manhã: se você ultrapassa um limite e nada acontece, o limite perde o sentido. […] Você estende o limite cada vez para mais longe, e o ultrapassa todas as vezes. É assim que as pessoas se afastam da Terra. Você se surpreenderia com a facilidade que é sair de órbita, girar para um local onde ninguém o pode tocar. Perder-se — ficar perdida. Ou, talvez, não se surpreendesse. Talvez alguns já sabem. A esses só posso dizer: sinto muito.

Antes que eu Vá é um livro que vai além das expectativas ao trazer depressão como tema, escolhas e o preço que aceitamos pagar para sermos reconhecidos como melhores, algo que nem sempre compensa, principalmente se você joga sujo para manter seu posto.

É impressionante acompanhar o crescimento da personagem principal, Lauren Oliver soube aproveitar as personagens secundárias para que conseguíssemos nos envolver com o que estava acontecendo. É isso que acontece, aliás: somos envolvidos e tomamos para nós a experiência de Samantha, conseguimos com facilidade nos colocar em seu lugar e pensar o que faríamos de diferente e igual diante de cada circunstância. A identificação não necessariamente é imediata – sabemos quando suas ações não estão certas -, mas eventualmente acontece. E nos marca.

É um livro emocionante e simples, onde os detalhes são importantes e as decisões tomam forma, fazendo com que as consequências sejam acompanhadas de perto. É um livro incrível, e sem sombra de dúvidas merece a leitura.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook