[Resenha] Aprendendo a Seduzir, de Patricia Cabot

Aprendendo a Seduzir
Autor(a): Patricia Cabot
Editora: Essência
Páginas: 368
Avaliação: 4.5
Capa: 5 Diagramação: 4 Conteúdo: 4.5

Caroline Linford está para se casar com Hurst, o marquês de Winchilsea, e tudo estava nos conformes – inclusive o amor, ou a ilusão dele – até que ela acidentalmente abriu uma porta, deparando-se com seu futuro marido numa situação constrangedora (para ela) com uma mulher típica da década: interessada em dinheiro.

Sentindo que o problema está nela, Caroline resolve procurar Braden, popularmente conhecido como libertino de Londres, o homem que já levou um número incontável de mulheres para sua cama. Sem contar detalhes, vai direto ao ponto e pede aulas de sedução para encantar seu noivo. Quer que ele procure ela quando quiser uma amiga, uma noiva e uma mulher. Braden, claro, acaba aceitando.

Caroline então descobre o que é desejo e, mais para frente, o que é amor. Braden aprende, com ela, o que é o sentimento que tantas mulheres já disseram sentir por ele – e ele nunca disse sentir por nenhuma delas. O fato é: Braden não é o único que ensina e Caroline não é a única que aprende.

Patricia Cabot é incrível por conseguir juntar comédia e romance numa época que praticamente não havia nenhum dos dois. É verdade que o plano de fundo é um tanto diferente com o que se encontra em tantos outros livros históricos, mas de forma alguma isso retira ou diminui os créditos da autora. O livro definitivamente conquista, faz rir e nos leva a paixão por Braden (chick lits sempre fazem isso…).

Recomendo Aprendendo a Seduzir para quem gosta de chick lits históricos, apesar de Caroline não ser a mulher exatamente diferenciada – como Emily, sua melhor amiga, certamente é.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

5 comentários

  1. ???? Dani ???? em

    Eu tenho esse livro, mas ainda não tive a oportunidade de ler…

    Responder
  2. My prince. em

    Quero tanto ler esse livro, vi tantas pessoas comentando sobre ele!

    Responder
  3. Janaina Barreto em

    Acho que nunca li chick-lits históricos… Por isso tenho curiosidade! Além do mais, muitas meninas falam maravilhas dos livros da Meg escritos como Patricia. Eu gostei dessa historinha “dicas” que vai acontecer. Acho que vai levar à uma pequena torcida e, talvez, dúvida sobre o futuro dos personagens (se a torcida é certa ou garantia de decepção haha)

    Beijos, Camille!

    Responder
  4. Thaís Damin em

    Nunca tinha me interessado por esse livro, mas amei a resenha. Vou pedir de aniversário para alguém hahah
    Tinha uma visão errada do livro =/

    Responder
  5. Carlos Antonio em

    Que legal, muito bom seu artigo. Não havia assistido, mas agora com certeza vou colocar na minha lista de filmes que vou assistir nesse semestre ainda. Obrigado. Sucesso!

    Responder