[Resenha] Belo Desastre, de Jamie McGuire

Belo Desastre
Autor(a): Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 389
Avaliação: 4.7
Capa: 5 Diagramação: 4.5 Conteúdo: 4.5

Abby se mudou para ser uma pessoa normal enquanto fizesse faculdade, queria esquecer o que viveu e todo o sofrimento pelo qual passou. Como sua melhor amiga, America, não iria deixá-la fazer isso sozinha, mudando o rumo de sua vida ao se mudar com Abby.

Um novo perfil, novos amigos e uma luta na qual Trevis Maddox participa e, acidentalmente, suja sua roupa delicada com sangue do adversário. Uma cena completamente ridícula, se não fosse pelo ‘bad boy’ que estava à sua frente, sem blusa, suado – ok, com uns toques de sangue aqui e acolá – que, por acaso, é o homem mais lindo da faculdade.

Com um grupo de mulheres aos seus pés que acham que pode transformá-lo em um homem compromissado – e não de uma noite só, Travis garante sexo fácil. Todavia, Abby não é assim. Logo na primeira conversa ele percebe que, se não é para ter algo com o qual ele está acostumado (e ela não parece que vai ceder) então eles serão bons amigos.

“Se eu quisesse acabar com o Finch, eu diria que todas as lojas da Prada fecharam, e ele se mataria.”
— página 160

Só que bons amigos não apostam que, se o homem ganhar a luta sem levar um soco sequer, a mulher terá que morar com ele por um mês. Não dormem juntos na mesma cama da forma que eles dormem, e certamente a aposta não inclui beijos, ciúmes e brigas relacionadas à ele, certo?

Jamie conquista qualquer leitor que curta romance no primeiro capítulo. Abby não é nada do que se espera e Travis surpreende ao longo do livro de uma forma que poucas personagens conseguem. A escrita leve, cômica e romântica nos faz não sentir as páginas passando.

Somos envolvidos não só pelo romance dos dois – óbvio e claro para quem quiser ver – como também pelo que se desenvolve entre America e Shep (primo de Travis). Mesmo personagens secundários parecem importantes para que a normalidade se estabeleça, como Kara e o amigo gay de Abby.

“Ele subiu na mesa e America deu um gritinho, batendo palmas e me cutucando. Balanceia cabeça – eu tinha morrido e acordado no High School Musical.”
— página 161

Com o romance sendo o ponto principal, o que é secundário é que leva o livro a ser maravilhoso: o que fez Abby se afastar de onde morava, as lutas que Travis ganha, as reações explosivas de cada um, que em meio à confusão realística se torna parte importante e, de certa forma, segura.

A autora não poupa esforços em transformar o Belo Desastre em uma das melhores histórias de amor que podem – e merecem – ser lidas. Um dos pontos únicos do livro está em como Jamie prefere dar um final à história, deixando um gosto de “quero mais” que passa para o sentido de “ficou faltando algo”. É por isso que, ao final, fechamos o livro com certo orgulho, satisfação e, claro, um suspiro.

Você também pode gostar de

» Happenstance, de Jamie McGuire, lançado em maio de 2014
» Red Hill será publicado pela Verus
» Resenha Desastre Iminente
» Resenha Belo Casamento

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

6 comentários

  1. Luana em

    Olá. Gostaria de saber se há segunda parte dó livro belo desastre???

    Responder
    1. Camille Labanca em

      Oi Luana!

      Existe o livro contado na versão do Travis, chamado Desastre Iminente (tem cenas extras),
      E tem a continuação, Belo Casamento.

      Responder