Resenha | Bem-Casados, de Nora Roberts

Bem-Casados
Autor(a): Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Avaliação: 3.3
Capa: 2 Diagramação: 3 Conteúdo: 5

Doce na medida certa.

Após não ter achado a história de Emma nada excepcional, fiquei receosa quanto ao restante da série. É verdade que estava bem ansiosa para a história de Del e Laurel, então assim que o livro chegou, peguei-o para ler.

Laurel sempre foi apaixonada por doces e por Del, irmão de sua melhor amiga Parker. Considerando que ele é muito protetor e ela totalmente independente, é claro que de vez em quando algumas brigas acontecem.

Laurel até poderia não ter muita esperança, poderia simplesmente crer que ele sempre a veria como uma irmã, mas a verdade é que ela não era irmã dele. Nem queria ser, já que seus objetivos eram outros.

A vida raramente é uma questão de verdade e mentira, sem o mais ou menos no meio.
— Página 152

Uma discussão vira uma briga que vira uma forma de provar este ponto com um beijo. O beijo muda toda a relação até então e vira um desafio. Daqueles que nenhum dos dois está disposto a perder.

Bem-Casados não chegou a ser maravilhoso quanto o primeiro livro da série, mas, definitivamente, conquistou-me. Para início de conversa, Del não faz o tipo dramático: se Laurel mudou o jogo, ele está disposto a jogá-lo.

Laurel tem sua cota de insegurança, que mais funciona como uma lembrança negativa da relação dos pais. Assim como Emma, ela se dispõe a pelo menos tentar viver o momento.

Gosto da forma como Nora Roberts desenvolve a narrativa. Gosto do comportamento de Del, de como Laurel lida com as situações e da forma como nenhuma personagem fica de lado.

Confiança, lembrou a si mesma, era como batom: tudo o que você tinha que fazer era aplicar.
— Página 177

Mac, Emma, Parker, Carter, Jack e Mal continuam tão presentes quanto podem, ainda que não sejam mais o foco. E isso é bacana principalmente porque me faz pensar em como a história poderia ser verdadeira.

Complemento ainda dizendo que foi maravilhoso não passar páginas e páginas lendo descrições do trabalho de Laurel. Era dito apenas o necessário e tornou a escrita ainda mais leve.

Preciso dizer que fiquei encantada com o relacionamento dos dois e só posso imaginar o quão boa será a história de Parker. Laurel superou expectativas e me perdi incontáveis vezes pensando em seus Bem-Casados – deveriam ser mesmo uma delícia.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

1 comentário

  1. Fernanda Ohashi em

    Oi Camille! Esse livro é o meu favorito da série! eu adoro a forma como eles interagem e como nós podemos entender as duas personagens, assim como você acho que a Nora errou um pouco a mão no segundo livro, o livro é o meu favorito da série mas o Carter é o meu mocinho favorito <3 ele é a coisa mais fofa, e como a Mac diz, um mar de calmaria durante a tempestade, muita gente gosta dos bad boys, eu gosto das pessoas sensatas haha não gostei tanto da Mac, e por isso esse terceiro é o meu livro favorito! Eu fiquei muito afim de ler o quarto como você e acho que vou ler em inglês mesmo pois a curiosidade é grande :p
    beijos!

    Responder