[Resenha] Cobiça, de J.R. Ward

Cobiça
Autor(a): J.R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 448
Avaliação: 3.7
Capa: 4 Diagramação: 3.5 Conteúdo: 3.5

Cobiça é o primeiro livro da série Fallen Angels, escrita pela já prestigiada J.R.Ward. Todavia, ao contrário do que eu esperava, o livro não me encantou desde sua primeira página. Parecia normal demais, mesmo que dentro do estilo sobrenatural e, se me permite dizer, até repetitivo.

Comecei a ler pensando que já tinha lido muitas coisas do gênero. Mero engano… As páginas foram se passando e o que era uma leitura lenta tornou-se conquistadora.

A pontuação que dei para o livro foi se formando mesmo aos poucos. Começando com zero, quando o personagem Jim começa a fazer algum sentido a pontuação começa a aumentar. Acontece que Jim fez uma coisa errada, e deu de cara com seu erro em pleno trabalho – no qual deveria estar prestando muita atenção.

O fato faz com que a consequência seja sua morte. Era o que ele achava até sentir grama nas mãos e ouvir a conversa de britânicos estranhos. Ele recebe a notícia que voltará à Terra, por não ter tido atitudes completamente santas, ou completamente perversas, em sua vida, sendo assim o homem perfeito para fazer justiça a seu modo e declarar, após sete chances, qual o lado vencedor.

A estória pode ser até pautada no clássico bem e mal, todavia tem seu diferencial quando notamos que personagens comuns na verdade não são tão comuns assim, e o que é sobrenatural torna-se mais chamativo. Jim se envolve em um caso e tem que resolvê-lo. De qualquer forma, irá resolvê-lo.

A questão é qual lado será favorecido com a resolução. E, em meio à esse tema base, temos o romance de Vincent Di Pietro, um homem cujo dinheiro não é problema, e uma mulher diferente, vista num local chamado Iron Mask.

Acontece que todo mundo tem um passado, Vince não é diferente de todo mundo. Marie-Terese também tem um passado, todavia seu presente também não é dos melhores – paga por seu erro com outro erro. E Jim… Convenhamos que carregar nos ombros a decisão sobre qual lado vai prevalecer a partir de suas ações e concepções do que é certo e errado não é nada simples.

Em emaranhados que dão voltas e voltas, nunca deixando-se de descobrir algo, somos pegos pela autora e conquistados pela sua história. Cobiça é uma caixinha de surpresa por si só.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook