[Resenha] Confess, de Colleen Hoover

Confess
Autor(a): Colleen Hoover
Editora: Atria Books
Páginas: 306
Avaliação: 5
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

Mais um soco em meu estômago com as belas histórias da autora.

Auburn Reed teve um passado conturbado que a levou a se mudar de seu amado Oregon para o detestável Texas em busca de conseguir de volta tudo aquilo que é mais importante em sua vida.

Auburn detesta seu emprego no salão de beleza em que trabalha, assim como detesta a situação pela qual está passando no momento. Assim, quando passa em frente a um misterioso prédio com diversos pedaços de papéis grudados na vidraçaria, ela não exita antes de limpar as lágrimas e sanar sua curiosidade.

Depois de ler do que se tratam os papéis, Auburn descobre que são confissões anônimas presas na vidraçaria, o que a faz perder minutos lendo cada uma delas. Até que a porta do estabelecimento é aberta e Owen Gentry a convida para trabalhar para ele durante a noite.
O salário é bom para apenas algumas horas de trabalho e ela realmente precisa do dinheiro, então, mesmo desconfiada, Auburn decide dar uma chance e descobre, ao entrar no edifício, que se trata de uma galeria de arte em que Owen é o artista.

Só que as pinturas presentes nas paredes foram inspiradas nas confissões presas na vidraçaria. Este é o trabalho de Owen, que encanta Auburn e, juntamente com um sentimento de que pode confiar nele, ela aceita o o desafio.

Só que tanto Auburn quanto Owen percebem a atração que existe entre eles, mas ambos possuem seus motivos para se direcionarem ao sentido oposto. Owen não pode dizer que já conhece, nem como.

Auburn não pode se envolver com outra pessoa e arriscar perder de vez tudo o que ela tem, motivo pelo qual ela está ali, aceitando o trabalho. Só que, tratando-se do coração, existirá alguma maneira de contornar tudo isso?

E ela está de volta! Colleen Hoover mais uma vez traz aos fãs uma história tocante, emocionante e viciante. A escrita envolvente da autora faz-se presente mais uma vez em Confess, com personagens bem construídos e uma história que irá tratar de problemas familiares, alcoolismo, perdas e reencontros, fins e recomeços.

Embora seja um New Adult contemporâneo, com romance e cenas que retratam a atração entre as personagens, a história de Confess de Auburn e Owen não basea-se no romance, mas nos segredos de ambos que os impedem de ficar juntos, mesmo embora eles queiram.

Além disso, a trama é tecida sobre o pano de fundo da arte de Owen que impressiona o leitor desde o início. A ideia de pintar confissões é sensacional e o resultado é muito original.

Com relação às personagens, concluí que ambos não são o que parecem ser no início da trama. Auburn, a princípio, pode demonstrar-se uma pessoa indecisa e até mesmo covarde, mas depois que sua história é revelada, tudo passa a fazer sentido e as impressões sobre ela mudam.

Owen, por outro lado, parece usar uma máscara e não demonstrar ser quem realmente é, mas assim como Auburn, quando seus segredos são revelados, é possível perceber que essa percepção também estava incorreta. Isso fez-me pensar que Colleen fez um jogo com as personagens que resultou em algo bem fiel à realidade: nossos julgamentos com relação às outras pessoas sem antes conhecermos suas vidas e histórias.

Por fim, Confess mostrou-se ser o que deveria: mais um livro incrível de uma autora incrível. Se você já leu algum livro da autora, sabe do que estou falando e, por isso, não irá se decepcionar ao dar uma chance para Confess.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

1 comentário

  1. Deivide em

    Belo texto! Me deixou entusiasmado para ler esse livro =)

    Responder