[Resenha] De Repente, O Destino

De Repente, O Destino
Autor(a): Susan Fox
Editora: Única
Páginas: 384
Avaliação: 4
Capa: 3.5 Diagramação: 3.5 Conteúdo: 5

O primeiro livro da série De Repente – que, sim, foi publicado como o terceiro – nos conta a história de Theresa, a mais velha das quatro irmãs. Responsável, estudiosa e um gênio desde sempre, ela acreditava ter encontrado o amor eterno com seu primeiro marido. Mas, claro, os planos não saíram como planejados e o resultado foi uma mulher decidida a não se entregar dessa forma novamente.

Nada disso muda ao conhecer Damien, um escritor inglês extremamente popular que está finalmente chegando na lista de mais vendidos do New York Times. Ele pode ser incrivelmente charmoso, inventado uma desculpa que gerou situações um pouco constrangedoras, mas definitivamente não é seu tipo. Certo?

Pelo menos é isso que ela tem em mente na viagem de avião que a levará para a casa dos pais, em Vancouver. Entretanto, a verdade é que todos sabem que às vezes não são precisos meses para entender que vale a pena arriscar tudo por uma pessoa. E Theresa pode acabar arriscando tudo por ele.

Os livros de Susan Fox têm se mostrado uma leitura muito agradável, leve, sexy e rápida. Foi assim com os dois primeiros e, apesar da minha apreensão, essas características se repetiram em De Repente, O Destino, que tinha tudo para ser apenas clichê.

Afinal, a história de uma mulher traumatizada por uma experiência passada que decide nunca mais arriscar o coração não é exatamente original. Entretanto, a forma que a autora desenvolve a trama, fazendo-a se passar em apenas poucos dias e ainda assim ter toda uma carga emocional sincera, torna a leitura única.

Não é a toa que é uma personagem que possibilita uma fácil identificação. Theresa é uma mulher forte, que passou por uma situação difícil para ela e que teve a confiança traída de uma forma não tão usual quanto esperada. Entretanto, ela também é a mulher sensível, que deixa a máscara cair um pouco e se mostra uma companhia incrível.

Damien é inteligente. Sim, é um galã, um dos solteiros mais cobiçados, mas o mundo não gira ao seu redor. Acima de tudo, ele consegue ser humilde e realmente ver a mulher que tem ao seu lado. Acho que essa é, inclusive, uma das questões mais importantes desse gênero: o fato de o homem admirar e valorizar a mulher com quem está.

Certo, para muitos pode ser surreal a intensidade em poucos dias. Característica presente também nos outros livros. Mas eu sempre me pergunto: precisamos de quanto tempo para nos apaixonar?

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook