[Resenha] Deslembrança, de Cat Patrick

Deslembrança
Autor(a): Cat Patrick
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Avaliação: 4.2
Capa: 4.5 Diagramação: 4 Conteúdo: 4

Incrível do início ao fim.

Em Deslembrança, London Lane não é uma adolescente qualquer. Isso porque, todo dia, às 4h33 da manhã, seu cérebro é reiniciado e suas memórias do dia anterior são completamente apagadas. Para ajudá-la a ter uma vida relativamente normal, ela faz uso de bilhetes escritos por ela mesma sobre os acontecimentos mais relevantes do dia, os quais ela não se lembrará por muito tempo.

Embora seu passado seja desconhecido, London possui a habilidade de lembrar do futuro. Ela possui conhecimento do que acontecerá a ela e a outras pessoas assim como nos lembramos do que nos aconteceu no passado.

Ainda que London tivesse Jamie, sua melhor amiga de longa data, e quisesse protegê-la dos males de seu futuro, a amizade entre ambas é interrompida por um motivo bastante injusto. A personagem principal tem uma personalidade forte que é bem definida durante a trama, entretanto possui alguns momentos de incoerência e essa característica “cabeça feita” poderia ter sido mais desenvolvida no momento de crise com a melhor amiga, também de gênio forte e que, digamos, não possui papas na língua.

Após conhecer e começar a namorar Luke, passa a ter lembranças assombrosas que estão ligadas tanto ao seu futuro quanto ao seu passado. Com a ajuda de sua mãe, seu namorado e, claro, de seus bilhetes, ela irá aos poucos perceber o quão milagrosa, apesar de perturbadora, sua habilidade pode ser.

E, quanto a ele, não tenho do que reclamar. É um garoto caseiro, preocupado com a família, com o bem-estar da namorada, atencioso e sempre disposto a fazer de tudo pra agradar. Resumindo: o personagem pelo qual todas as leitoras se apaixonam.

Cat Patrick foi excelente do início ao fim da história. Conseguiu com que as ideias de passado e futuro fossem bem abordadas, sem que houvesse confusão durante a leitura. A leitura flui tão bem que o livro parece ter menos de 256 páginas.

Além disso, a autora desenvolveu, de forma tão primorosa, as peculiaridades da vida de uma adolescente que acordava todos os dias sem saber como foi seu dia anterior, que todas as sensações recebidas pela personagem principal em cada circunstância de sua existência conflituosa são transferidas para o leitor com simplicidade.

Uma ótima leitura e, sem dúvidas, completamente recomendada.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook