Resenha | Dizem por aí…

Dizem por aí...
Autor(a): Jill Mansell
Editora: Novo Conceito
Páginas: 432
Avaliação: 3.8
Capa: 2.5 Diagramação: 4 Conteúdo: 5

Dizem Por Aí… é um chick lit um tanto diferente. Para quem está acostumada com homens perfeitos que mudam sua forma de pensar devido a uma mulher – firme, forte, confiante, e muitas vezes completamente maluca (no sentido de engraçada), neurótica e com todos os defeitos que leva esse tipo de homem a fugir – vai estranhar o fato de que Jill desconstrói a imagem desse homem perfeito em detalhes que podem passar desapercebidos.

Jack tem uma história, uma personalidade e realmente não liga para o que os outros pensam ou dizem, vive sua vida à sua maneira. Jack é o ‘homem perfeito’ diferente de chick lits que vemos por aí.

Tilly, por sua vez, me conquistou com seu jeito doida de ser. Foi a primeira vez em um bom tempo que me peguei gargalhando com alguma coisa durante a leitura. Fui pega pelo enredo e acabei passando um dia quase inteiro lendo.

Comecei tarde, e acabei às quatro da manhã para acordar para trabalhar às sete. Ainda assim, valeu cada minuto. Tilly me fez rir. Jack me fez apaixonar. Max é simplesmente sensacional. Lou é uma adolescente madura. Então a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato de várias histórias se entrelaçarem de forma encantadora, com personagens completamente desenvolvidos em suas personalidades e medos.

Jill Mansell, todavia, não se prende aos aspectos passados, o que, para um chick lit, é totalmente esperado e cabível. O fato é que as consequências existem e seus personagens (total e completamente únicos) tem que lidar com elas. A escritora saiu da superficialidade e do “girl power”, ou melhor, “woman power” para adentrar em um enredo muito bem escrito, muito bacana e conquistador.

O livro vai atrair certamente mais mulheres que homens, mas, mulheres, preparem-se: nem tudo é o que parece e nem tudo que parece não é. Jill tem uma narrativa surpreendente e faz questão de envolver muitos aspectos realistas. É impossível não rir pelo menos um pouco ou não se apaixonar por pelo menos uma personagem. Sem mais detalhes, digo-lhes que o livro vale a pena e possui surpresas que deixarão os leitores de boca aberta. Cinco mais, sem dúvida.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

7 comentários

  1. Janaina Barreto em

    Oi, Camille!
    Quando esse livro foi anunciado, eu totalmente me desanimei com a capa e nem procurei saber sobre o que se tratava… Até que descobri sem querer que era um chick-lit, gênero que eu adoro! Apesar de muita gente criticar, eu acho que são leituras divertidíssimas e, portanto, super válidas!
    E fico feliz em saber que ele tem esse diferencial de não mostrar o moço que precisa ser modificado, mas que mesmo assim, é irresistível. haha
    Estou louca pra tê-lo em mãos. Com certeza vou furar a fila de leitura >_<

    Responder
  2. Déborah França em

    À primeira vista eu não gostei pela capa e pela sinopse, mas lendo sua resenha fiquei com vontade de ler..

    Responder
  3. Thaís Damin em

    Realmente, a capa não tinha me atraido em nada, e por isso acabei nem lendo a sinopse, mas lendo sua resenha, me interessei bastante. Parece fugir bastante dos chick lits que estamos acostumadas, isso com certeza gera mais pontos positivos para o livro!

    Responder
  4. Elisama | MissAusten em

    Histórias assim me deixam para cima. Ainda não li, infelizmente, mas já está em minha lista.

    Responder
  5. Cali Medeiros em

    Eu gostei da capa. É simples, mas gostei. E quanto a história eu amo esse estilo chick lit, ele tá na minha lista há um bom tempo, e agora ainda mais. Sua resenha me deixou com vontade de ler….rsrsrs

    Responder
  6. Dani Marjorie em

    Eu li outro livro dessa autora, ‘Proposta Irrecusável’ e achei que nele a autora se perdeu muito na história, a sinopse falava sobre uma coisa, mas a história em sim fugiu muito do ali proposto, não foi um livro ruim, mas não foi muito legal, portanto estou com o pé meio atrás em ler esse novo dela… Apesar que sua resenha me deixou na vontade, mas ainda preciso decidir e me livrar dos preconceitos…rsrs
    Bjs.

    Responder
  7. Pedro H. em

    Sei lá, mas quando eu vi essa capa, eu surtei… Bem trabalhada e delicada, mas sinceramente não fez sentido algum com gênero do qual o livro se trata hehe. Nunca li nada da autora e só soube desse livro com um folheto que vem dentro dos livros da Novo Conceito.
    Tô querendo tê-lo e lê-lo agora.

    Abraços.

    Responder