Resenha | Dormindo com o Bilionário, de Ruth Cardello

Dormindo com o Bilionário
Autor(a): Ruth Cardello
Editora: Quinta Essência
Páginas: 240
Avaliação: 3.2
Capa: 4.5 Diagramação: 3.5 Conteúdo: 1.5

Em Dormindo com o Bilionário, encontramos Lil, a irmã de Abby que só arruma problemas. No primeiro livro, ela pareceu bastante desnaturada e com poucos objetivos de vida, então foi surpreendente sua postura neste.

Claro, ela não muda da água para o vinho, não exatamente. Até porque o livro começa com mais uma besteira que ela fez. Acidentalmente, por ser bastante inocente, ela deu uma entrevista falando sobre Abby e o bilionário Dominic para uma rede grande de TV.

Sua primeira missão é tentar concertar a besteira que fez ao dizer tantos detalhes sobre a vida de ambos. Ainda mais considerando tudo que ela falou de Jack, melhor amigo de Dominic, com quem ela teve uma espécie de caso.

Claro que esse caso durou uma noite, mas deixou em ambos aquela saudade e inconveniente vontade de se rever. Mas ele não quer nada sério, nem com ela, nem com ninguém. E ela já tem uma filha para cuidar e a vida própria para resolver, por que procurar mais complicações?

Devido a entrevista, todavia, Jack é obrigado a ir visitá-la. Um encontro que deveria ser simples, prático e rápido acaba sendo exatamente isso, mas bem tórrido. Como um pode resistir ao outro quando a atração é o que mais sentem quando estão juntos?

Lil é bastante engraçada e tem uma visão bem mais madura do que aparenta. Encontrei uma mulher com objetivos e que não mediria esforços para alcançá-los, em vez da esperada sem noção.

Jack, entretanto, é exatamente o tipo de homem que eu esperava. Ele não é exatamente diferente de todos os outros dos livros anteriores, faz exatamente o tipo que tem tudo que quer, na hora que quer e que não pensa muito no que suas atitudes podem significar.

O que estranhei muito em Dormindo com o Bilionário, entretanto, foi o fato de Jack, que jamais quis se casar e é experiente na cama, logo falar em morar junto, sustentar financeiramente a Lil e assinar um papel que os declara marido e mulher.

Quer dizer: é possível entender poque Dominic iria querer esta atitude, já que Lil é irmã do amor da vida dele, mas quem diabos hoje em dia casa porque fez sexo? Não faz o menor sentido e nem acho viável que Lil aceitasse sob essas condições.

Assim como este momento, outros fizeram tão pouco sentido quanto. Vamos lá: se você suspeita do marido da sua irmã, você acaba com o negócio dele ou tenta descobrir com indiretas? Prefiro acreditar no segundo caso.

Acho que, principalmente, esperava um livro mais completo. Definitivamente ele é engraçado, mas Ruth Cardello poderia ter inovado das situações, desenvolvido melhor as personagens e explorado mais a filha de Lil, que era uma graça em todos os momentos que aparecia.

É uma leitura tranqüila, para quem quer relaxar.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook