[Resenha] Eleanor & Park, de Rainbow Rowell

Eleanor & Park
Autor(a): Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas: 328
Avaliação: 4.8
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 4.5

Imperdível, do tipo que trará diferentes sentimentos ao leitor e nunca será esquecido.

Eleanor é a garota nova da escola. Ao contrário do que você pode estar pensando, Park não é o garoto mais popular dessa escola e não realmente a enxerga quando a encontra pela primeira vez. Verdade, ele luta, mas muito mais pelas origens asiáticas que pela vontade de bater em alguém.

Park não é alto, mas é lindo. Eleanor não é magra, mas é charmosa. Suas vidas? Diferentes, mais do que aparentam, mas sentar todos os dias um ao lado do outro no ônibus enquanto vão para escola realmente possibilita mudanças.

Começaram com uns quadrinhos que liam juntos, fingindo não perceber. Passaram para gravadores com músicas de qualidade. Breves conversas. Um toque de mãos. E esse é exatamente o tom e a velocidade da relação deles: lenta, mas única, real, palpável. Inesquecível – assim como a leitura é para qualquer um de nós.

O bullying se faz presente, afinal, Eleanor não é modelo, seus cabelos ruivos não são moda, suas sardas não são atraentes para todo mundo. Mas Park, aos poucos, percebe quem ela é e quão bela ela realmente é.

Em terceira pessoa, mas dividindo as atenções entre as duas personagens principais, Eleanor & Park é sensível e delicado. Mostra um relacionamento diferente, com um casal se conhecendo e explorando, às vezes fugindo, mas sempre tentando achar o meio termo.

Gosto do fato de conhecer bem a personalidade de ambos, mas não ter a certeza absoluta de suas características físicas. Eleanor se acha gorda demais, Park a acha perfeita, por exemplo. Gosto ainda mais de não conseguir adivinhar para onde a história vai até que ela finalmente chega lá.

Gosto de explorar o meio do livro, sem saber o final, mas ficar ansiosa com ele. E, bem, levemente insatisfeita por não ter uma continuação ou um capítulo a mais que seja. Senti falta disso em Eleanor & Park, ainda que claramente não seja o essencial para a história.

Rainbow Rowell não me surpreendeu na qualidade, porque já esperava algo próximo da perfeição. Entretanto, cada página era uma descoberta, um novo caminho, uma demonstração e um questionamento. Logo estava apaixonada por tudo: trama, personagens, situações, desenvolvimento, mensagem. E que me perdoe Drummond de Andrade, mas sim, apaixonada pelo amor.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

2 comentários

  1. Mariana Fonseca em

    Adorei a resenha! Estou com esse livro no kindle há um tempo já mas nem sabia direito sobre o que era. Agora me deu MUITA vontade de começar a ler!

    Responder