[Resenha] Estilhaça-me, de Tahere Mafi

Estilhaça-me
Autor(a): Tahere Mafi
Editora: Novo Conceito
Páginas: 303
Avaliação: 4
Capa: 3.5 Diagramação: 3.5 Conteúdo: 5

Estilhaça-me é o primeiro livro de uma trilogia que promete ser maravilhosa. A escritora, Tahereh Mafi, apostou em um sobrenatural e uma realidade que duvidosamente está distante de nós. O Restabelecimento promete um mundo melhor, uma sociedade sob controle.

A sociedade, vivendo em um mundo de desespero, acaba por aceitar a proposta feita. Apesar de algumas rebeliões, nada de fato muda, já que O Restabelecimento acaba com elas em questão de poucas horas, muitas soldados e talvez o dobro de armas.

Já na capa do livro lançado pela Novo Conceito podemos notar um jeito de escrever um pouco diferente. São palavras cortadas cujo significado geralmente é o mais verdadeiro, todavia não mais realista – ou algo que não deveria ser pensado, ou dito.

Além disso, pela criação completa do contexto e da personagem, junto ao seu desenvolvimento, a repetição de palavras não se torna chata ou clichê mesmo quando repetidas inúmeras vezes durante a leitura. Ela, ao contrário do esperado, nos leva a conhecer mais Juliette e seus sentimentos, assim como ter certeza de seus pensamentos e não criar dúvidas quanto ao seu caráter.

Neste primeiro livro não sabemos exatamente o que aconteceu com seus pais e como exatamente funcionou a entrega dela para o manicômio. Sabemos apenas que suas mãos tem o poder de matar, e isso a afastou de tudo e todos, que a temiam e, em tempos de escola, não escondiam o desprazer pela existência e proximidade dela.

Sofrendo, calada, Juliette não se tornou má, mas sim desenvolveu um jeito de ser bondoso e calado. Ela se predispõe a ajudar as pessoas que gosta, todavia sabe que a confiança que poderia ser criada é inexistente. Ela pode querer fazer o bem, mas acidentalmente pode acabar fazendo o mal. E, assim, fica com pensamento negativo acerca que si mesma, dizendo ser um mostro que, claramente, não é.

A história é muito bem desenvolvida e certamente nos deixa curiosos para os próximos livros. A única coisa que me pergunto é: o quão diferente essa estória pode ser de tantas outras com certas similaridades?

Potencial ela certamente tem, falta a continuação para provar o quão original ela de fato é, e o quanto mais pode nos conquistar com seus personagens e situações. Apaixonante, Estilhaça-me é o livro que nos deixa grudados às páginas.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

1 comentário

  1. Thaís Damin em

    Já ouvi muitas críticas maravilhosas sobre esse livro, pelo que você escreveu aqui ele é realmente muito bom! Deve ser realmente deprimente você querer ajudar uma pessoa e acabar a matando, eu não sei o que faria =S Quero muito ler para poder ver o que Juliette diz sobre tudo isso =)

    Responder