[Resenha] Fique Comigo, de Harlan Coben

Fique Comigo
Autor(a): Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Páginas: 285
Avaliação: 4
Capa: 4 Diagramação: 3 Conteúdo: 5

Nada que não pudesse ter sido mais aprofundado.

O que uma mãe de família, um fotógrafo e um detetive têm em comum? Em Fique Comigo, tudo. Megan Pierce está casada há 17 anos com Dave e, apesar de todo amor que nunca negou sentir, ela nunca compartilhou sua verdadeira história. Para Dave não era uma grande questão – quem não tem segredos? -, mas quando sua mulher não volta cedo para casa por estar em Atlantic City, bom, o passado não parece tão simples assim.

Ray Levine foi um fotógrafo bem sucedido que, entretanto, acabou como um paparazzo de aluguel. Todo ano ele vai até o último lugar que viu a mulher que ele amou, tira algumas fotos, afinal, ele é fotógrafo e volta pensativo para casa. O assalto que sofreu poderia ter sido apenas isso: um assalto, se não fosse absurdamente estranho o homem levar sua câmera, e não sua carteira.

Megan pensou que toda criança é um advogado em potencial, sempre tentando encontrar brechas na lei, exigindo uma quantidade impossível de provas e protestando até menos ao menor dos detalhes.
— Página 18

Por sua vez, Broome é um detetive que nunca esqueceu de um caso em particular, ocorrido há 17 anos e, na sua opinião, sem uma solução compatível com a realidade. Agora que um corpo surgiu na mesma data, no mesmo lugar, algo diz que que a solução não poderia estar mais perto, mesmo que absolutamente distante, já que ele não tem nem por onde começar a investigação.

É com essas três personagens em mente que Harlan Coben começa sua história. É inevitável tentar descobrir qual a importância de cada uma dessas pessoas na história, supor como elas se ligam e se relacionam, todavia, pelo menos comigo, quase nada do que pensei foi o que Harlan escreveu.

Mas estou me referindo a algo que só se adquire por meio do compromisso, o tipo de ligação que se tem com uma pessoa que esteve com você na alegria e na tristeza, por anos a fio, em um relacionamento de verdade. Você não pode simplesmente pedir isso para alguém no final, entende o que estou dizendo?
— Página 179

A história prende a atenção por todos os desdobramentos, sem nos dar todos os fatos inteiros, apenas pedaços para que tentemos ligá-los. O suspense só termina nas últimas páginas, quando todas as pontas se prendem e entendemos (finalmente!) todas as ações e reações das personagens.

Um dos melhores livros do autor, Fique Comigo fala de amor e mostra até onde diferentes pessoas podem chegar em nome dele. Em um suspense de primeira, somos levados para um universo realístico que, de uma forma bem assustadora, poderia estar acontecendo com um vizinho de porta. Querendo ou não, todas as personagens criam uma lógica humana, inclusive aquelas cuja loucura é o ponto indiscutível.

A efemeridade da nossa existência é a única certeza que podemos ter.
— Página 226

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook