[Resenha] Heart, de Nicola Hudson

Heart
Autor(a): Nicola Hudson
Editora: Independente
Páginas: 200
Avaliação: 4
Capa: 3.5 Diagramação: 4.5 Conteúdo: 4

Algumas histórias parecem ser mais do mesmo, mas nos fazem mudar de opinião ao longo da narrativa e vão nos conquistando aos poucos. Heart foi assim, e sinceramente achei que seria apenas mais do que eu já tinha lido.

Acontece que Jake e Neve (cujo nome eu demorei para me acostumar) se amam. Desde o prólogo, narrado por Jake, fica claro isso. Ele a ama muito, entretanto vai fazer besteira por não se achar bom o suficiente para ela.

E, de certa forma, não seria mesmo. Ela vai para a faculdade, ele não tem nenhuma condições de ir. Ela está prestes a iniciar uma fase nova da vida, ele precisa continuar na sua fase, cuidando de sua mãe. Ela é livre em mil sentidos, ele é o oposto.

Mas ei, o quanto isso tudo importa quando se tem um relacionamento real? Com amor que, junto à outras coisas, pode superar obstáculos como estes? O cinema e os livros já nos ensinaram bastante nesse aspecto certo?

Bom, para Jake e Neve não. Ele termina o relacionamento (algo que qualquer leitor saberia que ele faria logo na primeira página) e ela faz exatamente o que deve fazer: o expulsa do quarto, com um belo discurso sobre o quão babaca ele foi. Ela está certa, ele sabe disso e nós também.

Então comecei a leitura não simpatizando tanto com Jake, pelo simples fato de que ele julga o lado dela sem dar chance nenhuma de ouvir o que ela tem para dizer. E é claro que eles não se esquecem e que tudo que virá em seguida será pensando no curto relacionamento que tiveram.

E o que há de original aqui? Bom, nada. Mas o final irá surpreender você e o título Heart vai fazer todo sentido. A leitura não vale só pelo final, claro. Nicola Hudson sabe escrever, a narrativa nos envolve e deixa suas marcas.

É um livro capaz de fazer o leitor rir, chorar, sentir que o coração está sendo amassado e recortado em mil pedacinhos e depois reconstruído. Talvez seja isso que ele tem de tão original: tudo que nos faz sentir em pouco tempo.

É por isso que acredito que ele vale a pena. Não é um livro que vou conseguir esquecer, pelo menos não tão cedo.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook