Resenha | Na Minha Onda, de Laura Conrado

Na Minha Onda
Autor(a): Laura Conrado
Editora: Globo Alt
Páginas: 288
Avaliação: 4.3
Capa: 4 Diagramação: 5 Conteúdo: 4

Na Minha Onda é o novo lançamento da Laura Conrado, protagonizado por Vitória, uma jovem cantora que deixa a Bahia e desfaz a parceria musical com a amiga, Carol Line, para ir atrás dos seus sonhos em São Paulo. Só que as coisas não saem como o planejado, e logo Vitória se vê sozinha, amargurada, triste, com nenhuma esperança e sem dinheiro no bolso.

Com uma bagagem cheia de frustrações, ela volta para sua terra natal e encontra amiga, que agora está famosa e no auge do sucesso. Mas, Carol Line tem uma proposta interessante para Vitória. Nessa volta, Vitória também reencontra uma antiga paixão, o Lucas, e para apimentar um pouco a história um stalker bem malvadinho anda a solta e causando boas preocupações para Carol.

Sabe aquele livro que você lê rápido, acha engraçadinho, mas não te surpreende? Foi assim que me senti com Na minha onda. Conheço o trabalho da autora há um tempo, este é o segundo romance seu que leio, então já esperava certa qualidade do seu trabalho, entretanto, esse livro não me acrescentou nenhum pouquinho.

A Laura Conrado tem uma narrativa excelente, pois sabe como conduzir uma história, trabalha com doses de humor de uma forma muito boa, que deixa a obra leve, e principalmente, sabe como agarrar o leitor e prender sua atenção – características que realmente me atraem e me fizeram dar uma chance a essa leitura.

Contudo, o que realmente me incomodava era a Vitória. A personagem não me desceu completamente. Sua personalidade não me cativava, tudo bem, entendo a parte do quebrar a cara e ver seus sonhos se desfazendo, mas o tom de vitimismo, os nuances de inveja e os ciúmes me fizeram perder um pouco do encanto por ela. Simplesmente lia e tinha vontade de dizer: menos, Vitória, menos…

A história é legal, entendo que quer trazer uma mensagem de superação, sonhos, a realidade sobre a fama etc., mas a personagem central não me casou empatia alguma e o que dela se ressaltava aos meus olhos apenas me repelia, já os demais personagens, como a Carol Line, gostei da forma que foram trabalhados, visto que eram mais leves.

Não foi uma leitura cheia de surpresas, foi rápida, tranquila, e confesso que esperava bem mais. O cenário escolhido não poderia ter sido melhor, você realmente é transportado para Bahia, e que terra boa! Só aumentou minha vontade em conhecer.

As características regionalistas da fala foram colocadas nos diálogos, e você realmente se sente imerso na cultura baiana. Entendi a maioria das coisas, uma ou outra precisei de ajuda para compreender. Contudo, achei que foi muito bom o que a Laura fez, se a história se passa na Bahia nada mais justo do que trabalhar também o dialeto e expressões desse estado.

Para mim, o maior ponto desse livro foi a riqueza cultural abordada, a narrativa excelente, que mostra muito da qualidade da escrita da autora. Mas a personagem central e o enredo em si não despertaram tanto meu interesse e nem me deixaram com vontade do “quero mais”. Recomendo ler sem grandes expectativas, é um livro legalzinho e só, não espere nada mais do que isso.


Por Daiane Jardim
exclusivamente para Versificados

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook