Resenha | O Céu Está em Todo Lugar, de Jandy Nelson

O Céu Está em Todo Lugar
Autor(a): Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Páginas: 424
Avaliação: 5
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

O Céu Está em Todo Lugar já havia me chamado atenção pelo tipo de capa, o design dela e a surpresa enorme ao abri-lo e ver que sua letra era azul, além de ter páginas totalmente diferentes com letras diferentes e imagens. Visualmente, a Novo Conceito novamente caprichou no livro em si e com certeza deixou todos com vontade de pegar o livro para ler.

A leitura é outra surpresa. O livro fala de Lennie, é narrado por ela, falando sobre a vida “pós” Bailey, sua irmã mais velha. O livro passa por sentimentos de perda, amor, saudade, e fala sobre como a vida acaba se ajustando à nova situação. Bailey não está lá, mas Big e Vovó estão, e eles continuam os mesmos.

A escola ainda está lá. A Mãe Pela Metade sempre esteve no mesmo lugar. Certamente a imagem de Santo Antônio não esteve sempre ali, mas, após a morte, ela também continua no lugar onde foi deixada. O tempo, entretanto, não para e seguir a vida não é uma opção.

Lennie é levada a isso, e a novos sentimentos. Agora, por algum motivo, ela se sente viva, não como se estivesse dormindo – e às vezes se culpa por isso. Ela está se apaixonando, cometendo erros e tentando acertar em meio a uma confusão de sentimentos que ela até pode tentar, mas não consegue explicar.

Jandy Nelson fez do seu livro de estreia um sucesso sem igual contando uma estória simples, porém mágica por nos prender do início ao fim aos personagens – mesmo aos que já se foram, mas nas falas continuam ali.

São nas frases soltas deixadas em uma árvore, num copo jogado no chão, debaixo de alguma planta da vovó, perto do rio, dentro do armário e basicamente em qualquer lugar que conhecemos um pouco mais do que Lennie está sentindo, e entendemos que coisas bonitas também surgem de sentimentos ruins.

Jandy mostra os dois lados da vida com perfeição, se preocupando com sentimentos e não tanto com ações, um diferencial que dá um gosto diferente à leitura. E absolutamente tudo no livro, inclusive a escrita, nos leva a viver um pouco a vida de Lennie. O céu está em todo lugar, basta olhar e apreciar.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

1 comentário

  1. Thaís Damin em

    No dia em que vi esse livro na livraria, acho que não estava pronta para ele, já que ele não tinha me atraído em nada. Mas agora, olho com outros olhos…parece ser bem legal, meio reflexivo…deu vontade de ler rs!

    Responder