[Resenha] O Começo de Tudo, de Robyn Schneider

O Começo de Tudo
Autor(a): Robyn Schneider
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Avaliação: 3.8
Capa: 4 Diagramação: 3.5 Conteúdo: 4

Por Amanda Tavares
exclusivamente para o Beletristas

Cinco estrelinhas, com vontade de quero mais!

O Começo de Tudo conta a história de Erza, o cara mais popular da escola que viu sua vida mudar após um acidente de carro. Ele era esportista, o rei do baile e namorava a menina mais popular do colégio, mas perde tudo quando seu joelho fica seriamente machucado no acidente, o que o impede de voltar a jogar tênis.

Afastado de todo mundo, ele se reaproxima do antigo amigo de infância, passa a andar com os nerds da escola, conhece uma garota misteriosa e espirituosa e percebe que nem toda grande mudança é pra pior.

Eu não li O Começo de Tudo, eu devorei este livro. Dois dias de uma leitura prazerosa. Amei! O estilo de narrativa de Robyn Schneider me lembrou muito Quando Eu Era Joe, outro livro da Novo Conceito que adorei, mas eu gostei mais ainda desse do que do outro.

O livro é narrado em primeira pessoa e Erza é um cara legal, impossível não gostar dele, cheio de frases divertidas e muito sarcasmo. Dei uma gargalhada alta quando ele falou que a professora provavelmente iria colar figurinhas do Snoopy e passar essência de uva na sua carta de recomendação para a universidade.

A grande mudança na vida de Erza traz novos amigos, com mais conteúdo na cabeça e postura não tão infantil quanto os antigos, o que o faz repensar em suas atitudes anteriores. Claro, os velhos companheiros até conversam com ele, mas Erza não sente vontade de uma reaproximação, já que ninguém o visitou no hospital.

E junto com as novas amizades surge Cassidy, misteriosa, divertida e linda, mas que às vezes me irritava um pouco. Acho que acabei gostando dela porque Erza a adorava, e é impossível não gostar das mesmas coisas que ele.

O livro só tem uns defeitinhos, como em algumas partes que diz que ele está na faculdade, quando ainda está no colégio, provavelmente erro de tradução, e algumas palavras em itálico a mais no texto, a mesma coisa que senti em Vinte Garotos no Verão.

Não sei se isso é a editora que faz, mas acredito que não. Deve ser uma nova tendência das escritoras norte-americanas. Mas em O Começo de Tudo isso não chega a ser exagerado como em Vinte Garotos. Esses defeitos não tiram o brilho da história e dou cinco estrelinhas com vontade de quero mais.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

1 comentário

  1. Jana em

    Acho que fui a única pessoa que não gostou desse livro. Ainda classifiquei como “bom” porque, afinal, foi uma leitura rápida e, até determinado momento, muito boa, mas tudo o que aconteceu nos capítulos finais… achei dramático demais, sem sentido. :S

    Responder