[Resenha] O Desconhecido, de Portia da Costa

O Desconhecido
Autor(a): Portia da Costa
Editora: Planeta
Páginas: 304
Avaliação: 3.3
Capa: 3.5 Diagramação: 4 Conteúdo: 2.5

Hot, e só.

Claudia Marwood tem suas dúvidas sobre amar novamente. Até que o estranho que ela viu mais cedo tomando banho pelas redondezas da sua propriedade bate à sua porta. Em meio a uma tempestade, ela o acolhe para descobrir que os olhares questionadores que ela observou mais cedo não eram a toa: ele perdeu a memória.

Mas Claudia o viu nu e isso foi o suficiente para acender um desejo que ela não conseguiria saciar sozinha. Para sua sorte, ele não parece indisposto para lhe apresentar um mundo que ela só imaginava existir. Ela aprende o que é prazer com ele – e com mais uma série de pessoas que ele inclui na aventura.

Bom, Portia da Costa me decepcionou. Quem leu Bem Profundo (leia a resenha) sabe que a autora, por ser detalhista e ter uma escrita envolvente, tem uma capacidade incrível de incluir o leitor nas cenas. Isso se repete aqui, mas, todo o resto, não.

A história começou com um ar interessante e diferente, que seguiu por toda a narrativa. O grande problema foi gostar desse diferente e, mais que isso, aceitar no que ele resultou. Para mim, a última parte foi a mais difícil. Por mais que dê para entender, não achei “justo” ou uma resolução fiel à personagem.

Certo, experiências mudam as pessoas, e definitivamente O Desconhecido mudou a forma de pensar de Claudia, que caiu em um extremo que pura e simplesmente não me agradou – sim, estou falando apenas de mim, apesar de ter visto que muitos concordam comigo.

Não tem como negar que as cenas são quentes e que a história flui, se você aceitar bem as situações envolvidas. Ainda assim, não é um livro que tenha um grande destaque no gênero (totalmente diferente de Bem Profundo, por sinal) e também não faz o tipo “difícil de largar”.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook