Resenha | O Perfume da Folha de Chá, de Dinah Jefferies

O Perfume da Folha de Chá
Autor(a): Dinah Jefferies
Editora: Paralela
Páginas: 432
Avaliação: 5
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

Gwen, no auge dos seus dezenove anos, acabou de se casar. À caminho de seu futuro no Ceilão, onde seu marido gerencia a fábrica de chá da qual é dono, a moça está com muitas expectativas. Como será a sua vida de casada? Ela se adaptará ao Oriente? Como será viver longe da vida tranquila de Londres?

É 1925 e ela desembarca no desconhecido Ceilão. Tendo uma infinidade de coisas a se acostumar, Gwen torce e espera que dê tudo certo. Mas chegando à casa na fazenda ela se depara não somente com o clima com o qual não está acostumada, mas com empregados de comportamento estranho, com o marido obviamente mantendo segredos e contas administrativas da casa que não fazem sentido.

Até que, passado algum tempo lidando com sua nova vida e os sentimentos que a confundem por dentro, Gwen passa a ser a detentora de um segredo capaz de destruir toda a sua vida.

Que livro, minha gente! De maneira simples, mas direta e intrigante, Dinah Jefferies te leva a um caminho ao longo de toda história para, no fim, você descobrir que esteve errado o tempo todo. Narrado em primeira pessoa, O Perfume da Folha de Chá nos apresenta os fatos pela perspectiva da jovem e inexperiente Gwendolyn.

Sem saber o que esperar de sua nova vida, não sabe também como agir frente a determinadas situações. Não somente isso, Gwen é muito insegura e o fato de seu marido – 18 anos mais velho – não dar a ela a mesma atenção da época em que se conheceram, faz com que ela tome algumas atitudes precipitadas. Ainda, tudo é mais intensificado quando Lawrence, seu marido, não se abre completamente sobre as tribulações pelas quais obviamente vem passando.

E eis aqui o cerne do problema desse casal: a falta de comunicação. Todos os problemas pelos quais eles passaram tiveram início porque ambos não foram insistentes demais para resolver o que deveriam enfrentar juntos. Contudo, boa parte dessas intrigas eram causadas pela presença de Verity, irmã mais nova de Lawrence que simplesmente não deixava o casal em paz por motivos que são, a princípio, bastante confusos e duvidosos.

Além da premissa superficial da história e das problemáticas dos protagonistas, Dinah apresenta também várias informações do contexto histórico no qual a trama é costurada. O Ceilão, atualmente conhecido por Sri Lanka é um território asiático conquistado pelo Imperialismo britânico, motivo pelo qual Lawrence é dono de plantações de chá na região.

A autora apresenta as más condições de trabalho e a indignação dos trabalhadores da fábrica, insatisfação do povo local com a distinção de tratamento por cor, além da iminente quebra da Bolsa de Valores em 1929 que ameaçou e levou à falência muitos dos empresários e banqueiros da época.

O Perfume da Folha de Chá é, ao meu ver, um livro completo. Contém uma trama bastante intrincada, com acontecimentos além de meros acasos que fazem com que o leitor sinta-se aflito ao longo de toda a leitura. Além de tudo isso, o pano de fundo histórico é o artifício que fecha tudo muito bem. Um romance que indico bastante.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook