Resenha | O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida, de Kate Eberlen

O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida
Autor(a): Kate Eberlen
Editora: Arqueiro
Páginas: 423
Avaliação: 5
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

Tess e Gus são dois jovens com expectativas para o futuro. Os dois estão em uma viagem em Florença: ela, com a melhor amiga, despede-se do ensino médio; ele, com os pais, busca sair superar o luto pela morte do irmão. Ambos se esbarram durante a viagem, mas o que poderia ser o início de um romance na histórica Itália, escorrega pelos dedos. Isso porque o que a vida preparou para eles não conta com um romance. Ainda. Eles têm muito o que aprender sobre tudo e, um dos aprendizados, é que as coisas acontecem quando tem que ser.

Pensem em um livro leve, com uma história extremamente cativante e personagens comuns – como eu e você. E aí eu solto a pergunta: por que a história de alguém comum como eu ou como você, não poderia ser extraordinária?

Assim são os protagonistas da vez. Dois jovens cheios de esperanças para o futuro, mas que são frustrados pelas circunstâncias da vida. Duas pessoas que possuem problemas como todos; que passam por acidentes e tristezas como todos. Pessoas que não têm uma vida fácil – dependendo do ponto de vista. Só que são duas personagens que aprendem e amadurecem a cada nova fase da vida. E isso foi muito gratificante.

Pude perceber em Gus e em Tess, inseguranças que eu tenho no momento. Medos com os quais eu convivo diariamente. Receios. Dúvidas. Riscos. Os dois passam por tudo isso ao longo de todo o livro. E o que a história deles nos passa? Que o fim do mundo passa até mesmo para nós. Aquela situação que você se encontra, que parece ser o fim de tudo? Passa. Tudo passa e o que é para ser, encontra um jeito de ser.

Assim é o romance entre os protagonistas. Desde o princípio fica no ar a dúvida se eles irão ou não se reencontrar, se haverá ou não um futuro para os dois juntos. Isso porque ao longo de toda a leitura, inúmeras são as vezes em que o destino quase cruza os caminhos deles novamente. Mas a vida intervinha para mostrar que ainda não era o momento.

O primeiro dia do resto da nossa vida é um livro extremamente tocante, de leitura leve e fácil, que deixa o leitor com um sorrisinho no rosto ao fim da história. Como tanto enfatizei, é um livro que realmente conversa conosco, especialmente nos momentos mais delicados. É um romance que vale muito a pena ser investido, que o leitor concluirá em poucas horas, mas cuja história permanecerá por um longo tempo.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook