[Resenha] O Primeiro Telefonema do Céu, de Mitch Albom

O Primeiro Telefonema do Céu
Autor(a): Mitch Albom
Editora: Sextante
Páginas: 288
Avaliação: 4.5
Capa: 5 Diagramação: 3.5 Conteúdo: 5

Mitch Albom consegue mais uma vez me conquistar

O Primeiro Telefonema do Céu traz, como todos os livros que já li de Mitch Albom, a questão de vida após a morte. Para alguém, como eu, que já perdeu pessoas muito próximas e não acredita piamente em nada, é um conforto imaginar o quanto isso pode ser real.

Na narrativa, pessoas como eu (e talvez você) recebem um telefonema. O problema vocês já imaginam: não são de pessoas que estão vivas. Poderia ser pegadinha, não é? Mas como a pessoa tem a mesma voz e sabe de tudo que vocês viveram quando ela estava literalmente ao seu lado?

E se isso de fato acontecesse, você pensaria ou faria o quê? É exatamente isso que acontece na cidade de Coldwater, uma mulher recebe o telefonema de sua irmã; um policial recebe um recado de seu filho; um ex-piloto que não conseguiu se despedir da esposa, dentre outras personagens.

Talvez você pense que são muitas personagens, e, de fato, são, mas em momento algum pense isso como algo negativo. Mitch Albom consegue desenvolver cada uma delas com maestria e é natural que gostemos mais de uma ou de outra, mas nos envolvemos com todas as histórias e personalidades.

Gosto de como a história se desenvolve e de como consegui me aproximar de suas personagens. Gostei de me imaginar no lugar delas e foi uma leitura que me tranquilizou. É claro que o livro explora toda a parte da mídia em volta dos acontecimentos e daqueles que acham que tudo não passa de uma mentira, mas não consigo deixar de pensar o quanto realmente estamos perto, de alguma forma, daqueles que amamos.

Não foi o melhor livro do autor, mas com certeza vale a leitura.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook