[Resenha] O Substituto, de Brenna Yovanoff

O Substituto
Autor(a): Brenna Yovanoff
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 333
Avaliação: 5
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

Diferente, inovador e até mesmo fofo.

Prepare-se para manter o livro com você nas próximas horas após o início da leitura. É assim que O Substituto começa a nos conquistar. A linguagem fácil e acessível, junto à uma história inovadora e com ponto de vista diferente torna a leitura extremamente prazerosa e difícil de largar.

Você será apresentado a Mackie, um ser que não é humano, mas cujas características sociáveis são de um. Ele tem uma irmã e pais que cuidam dele, tem o desejo imenso de viver e ser normal e quer deixar de se sentir excluído. O problema é que estar morrendo não facilita esse lado para ele.

Na cidade de Gentry é comum crianças serem trocadas, mesmo que não se saiba exatamente o porquê. É isso que acontece com Mackie e Malcom, o garoto que originalmente pertencia àquela família. Só que esse problema não é nem o começo para o que os aguardam.

Brenna Yovanoff me surpreendeu pela narrativa contagiante, capítulos curtos e inovação na hora de colocar no papel uma história diferente de todas que você já leu.

Apesar da grande parte sobrenatural, somos guiados para questionamentos cotidianos e algumas vezes até rotineiros. Por isso entrar na personagem não é algo difícil de acontecer. Assim como nos envolver em seus pensamentos, nas suas questões discutidas, inseguranças, medos e receios está a poucos passos de distância.

Ainda que haja uma tendência ao terror, com seres bizarros e situações um tanto tensas (mas nunca amedrontadoras), Brenna consegue usar as palavras de forma que o livro se torne leve, algumas vezes até engraçado. Talvez por isso mesmo seja tão difícil se desprender daquela realidade, por gostarmos dela mais do que esperamos gostar.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook