[Resenha] Pense Como um Freak, de Steven Levitt e Stephen Dubner

Pense Como um Freak
Autor(a): Steven Levitt e Stephen Dubner
Editora: Record
Páginas: 252
Avaliação: 4.2
Capa: 3.5 Diagramação: 4 Conteúdo: 5

Gosto de livros que tem a proposta de demonstrar novas formas de encarar a realidade. Isto porque, se vamos ser honestos aqui, nossa vida é completamente moldada de acordo com nossa forma de pensar. Faça o teste, garanto que funciona.

Steven Levitt e Stephen Dubner resolveram escrever este livro para responder os muitos e-mails que foram enviados após o lançamento de Freakonomics, porque tudo pareceu bem mais fácil de resolver.

E, de certa forma, realmente ficou. Há solução para fome? Bom, provavelmente sim. Mas em Pense Como um Freak você vai entender que nem tudo é simples como parece – ainda que realmente dependa do pensamento.

Logo no início do livro, os autores fazem uma brincadeira. Contam uma pequena história, coisa de um parágrafo, e, em seguida, fazem algumas perguntas. Duas delas possuem resposta exata (sim ou não), enquanto as outras duas são inviáveis de responder.

Essa brincadeira foi feita com diferentes pessoas e o resultado foi surpreendente. Enquanto poucas pessoas assumiram que não sabiam responder as duas últimas perguntas (eu), outras arriscaram dizer “sim” ou “não” (minha mãe).

A primeira grande lição do livro está logo aí: assumir que não sabe alguma coisa não é errado. Assumindo que não se sabe, você volta e procura as respostas, pesquisa e tem mais chance de chegar a uma conclusão sábia.

O que acontece quando você cria uma resposta, é partir do princípio de que você sabe até o que não tem como você saber. Se a informação não foi dada, você pode supor – e já sabemos como suposições podem acabar em algo negativo.

Estraguei a brincadeira de vocês, eu sei. E agora vocês talvez não saibam qual resposta realmente dariam para essa pergunta, já que sabem o resultado final. Todavia, tive um motivo para fazer isso.

Contei para mostrar que, desde o início, Pense Como um Freak vem pra quebrar pensamentos antigos e construir novos. Há algum tempo, antes de me envolver com empreendedorismo, eu teria respondido outra coisa, meu pensamento era outro.

Este livro faz a mesma coisa que o meio empreendedor tenta fazer: mostrar a realidade sob um outro ponto de vista. Cutucar você, botar o dedo em uma ferida, esfregar e fazer você parar tudo para entender que existem outras formas de lidar com o seu dia a dia, e, em maior escala, os problemas mundiais.

Bem escrito, com capítulos um pouco longos, Pense Como um Freak traz a prática dos dois autores e situações que os mesmos vivenciaram para mostrar como a forma de raciocinar sobre algo muda completamente a sua relação com ele.

Recomendo muito o livro para quem gosta de desafios, porque, verdade seja dita: sair da caixola e ampliar o pensamento nem sempre é fácil. Você vai encontrar barreiras, vai precisar desconstruir o que passou sua vida inteira construindo. Mas com certeza vale a pena.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook