[Resenha] Perdão, Leonard Peacock

Perdão, Leonard Peacock
Autor(a): Matthew Quick
Editora: Intrínseca
Páginas: 222
Avaliação: 5
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

Único como só Matthew Quick consegue ser: intenso e com toques de humor.

Leonard tem um plano: com a arma que seu avô usou para matar um oficial nazista, ele pretende matar seu ex melhor amigo e, depois, matar-se. Só que, antes disso, existem algumas pendências para resolver.

Como por exemplo deixar claro que seu professor de Holocausto é o melhor professor do mundo. E mostrar para Lauren, a menina altamente religiosa que fica semanalmente na estação de metrô entregando panfletos falando de Jesus, que é importante que ela reze por ele.

“E quando desligarmos o farol para economizar energia, você verá as estrelas como nunca viu.”

Ao passar o dia entregando presentes, vamos conhecendo mais sobre Leonard e muito pouco sobre o motivo que o levou àquela situação. Os capítulos curtos, a narrativa intrigante e a curiosidade impossível de conter tornam a leitura rápida, mas não menos comovente.

“Portanto, cada americano é livre para fazer o que quiser aqui neste grande país supostamente livre. Por que não usam sua liberdade para buscar a felicidade?”

Matthew Quick tem talento, isso já ficou claro em o Lado Bom da Vida, mas ao escrever o adolescente com problemas que cita, de forma muito inteligente, o nazismo, o autor mostrou que veio para ficar. Uma obra não o define, mas mostra seu potencial.

Perdão, Leonard Peacock é uma delas. Inteligente e irônica, é muito mais que uma simples história. Ela questiona formas de agir e pensar, repensa ações e reações e propõe um tema que surpreende pelo jeito que é tratado. É uma face também pautada pela tristeza, mas, mais que isso, pela superação.

“Pense por si mesmo e faça o que é certo para você, mas permita que os outros façam o mesmo.”

O que me fez pensar se não devíamos nós todos escrever cartas do futuro para nós mesmos. Elas também fazem a diferença.

Confira também:

Resenha O Lado Bom da Vida

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

3 comentários

  1. maaaymello em

    Li esse livro semana passada, por indicação master da Bá. Até a metade eu não dava muito para o livro, mas foi só chegar na metade e meu coração disparou para a história que sei que será uma das melhores de 2014.

    Beijão,
    May :*

    Responder
  2. Raquel Moritz em

    Esse livro é o do cara que escreveu aquela bomba chamada ‘O Lado Bom da Vida’ né? Já tenho os dois pés atrás com ele por causa disso, mas muita gente tem falado bem desse livro. Vai que rola 😀

    Beijão!

    Raquel Moritz
    http://www.pipocamusical.com.br

    Responder