[Resenha] Plutão, de R.J. Palacio

Plutão
Autor(a): R.J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 90
Avaliação: 5
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

Por mim, R.J. Palacio pode continuar escrevendo novelas de Extraordinário por muito tempo

Eu gostei de Extraordinário (confira resenha). Bastante. Mas não foi o melhor livro que li na minha vida. Quando a primeira novela baseada no livro foi lançada, quis muito ler: e não me arrependi.

O Capítulo do Julian (confira resenha) foi simplesmente incrível – amor à primeira vista com favoritismo garantido ao final. Então, quando soube de Plutão, é claro que fiquei curiosa.

Christopher, melhor amigo de infância de Auggie, está tendo um dia péssimo. E é este dia que acompanhamos na narrativa, com alguns flashbacks de quando ele e Auggie estavam juntos na infância. Sabe aquela frase que diz que os momentos ruins nos ensinam algo?

Acho que todos nós naturalmente “esquecemos” de coisas que achamos importantes de fez em quando, como ser gentil e pensar e se colocar no lugar do outro. Uma situação ruim nos faz ver de perto esses elementos e Plutão é o perfeito exemplo para isso: o quanto Chris esqueceu do que ela realmente importante e, ao longo do dia, foi lembrando.

Na faculdade, costumávamos brincar com a frase “o importante é o que importa” e, aqui, o que importa é a amizade, o amor familiar e o quanto podemos ser gentis com aqueles que amamos por mais irritados que estejamos. É um pouco sobre aproveitar o momento (com sua mãe, seu pai, os dois juntos, uma cachorrinha chamada Darth Daisy, o que for) e pensar no coletivo.

O Capítulo de Julian realmente me emocionou, Plutão não fica muito atrás. É uma narrativa que faz rir e chorar, pelo menos com aqueles que são mais sensíveis, tipo eu. Realmente recomendo a leitura, que é bem rápida, com uma escrita maravilhosa e ensinamentos para, mais uma vez, a vida.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook