[Resenha] Possuída, de Vanessa Bosso

Possuída
Autor(a): Vanessa Bosso
Editora: Dracaena
Páginas: 456
Avaliação: 4.5
Capa: 4.5 Diagramação: 4 Conteúdo: 5

Vanessa Bosso conseguiu, mais uma vez, me deixar louca com um de seus livros. Desta vez, o culpado foi Possuída, mais um romance sobrenatural e bem construído por uma das escritoras brasileiras que se tornou uma de minhas preferidas.

Em Possuída, fomos apresentados à Alicia, uma menina de 17 anos que perdeu os pais e o irmão mais novo há alguns meses e passou a morar apenas com seu irmão mais velho, sensei (ela faz Aikidô), e agora tutor, Kadu.

Além de estar passando ainda por um período de luto, Alicia começa a ouvir e ver coisas estranhas. Ela escuta sussurros em seu ouvido e vê mensagens no espelho. Pelo menos ela não é a única e consegue provar, ao seu irmão, que não é uma pessoa louca e que não precisa ficar presa em algum hospício.

Mas essas vozes somem. E alguns dias depois, ela conhece seu novo colega de sala: Lucian. Ele é lindo, de tirar o fôlego, e só tem olhos para ela. Além disso, quando começam a se conhecer, Alicia percebe que eles têm muito em comum: perderam os pais, gostam de carros, motos e velocidade, fazem aniversário no mesmo dia…

Tudo tão estranho, mas ao mesmo tempo tão… Encantador. Sim, é isso que Lucian passa a ser: encantador. Ele sabe quais palavras utilizar ao conversar com ela e parece saber exatamente o que fazer para conquistar seu coração. Não demora muito para ela perceber como está: apaixonada. Mas há um grande segredo em volta de Lucian. Algo que ela demora muito para perceber e entender.

O apocalipse: é isso que está para acontecer. Anjos, demônios e outros seres aparecem neste livro maravilhoso. Vanessa cria uma história, viaja nela e depois a escreve, me deixando totalmente curiosa, com aquela vontade de ler mais e mais e mais. Fiquei totalmente presa ao livro!

Vanessa soube usar a narrativa em primeira e em terceira pessoa. Ao falar com a visão de Alicia, usava a primeira e me deixava entender tudo o que ela estava sentindo. Todas suas dúvidas, seus medos, suas vontades, seus desejos… Me permitiu conhecê-la de forma profunda e fez com que eu me sentisse uma amiga da personagem.

Em terceira pessoa, ao mostrar a visão de Lucian, de Gael ou de outros personagens, me permitiu entender e conhecer a história de Alicia de uma forma que nem ela conhecia. E essa foi uma das coisas que mais gostei de encontrar no livro.

Gostei bastante e não poderia deixar de recomendar.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook