[Resenha] Quando Cai o Raio, de Meg Cabot

Quando Cai o Raio
Autor(a): Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 272
Avaliação: 3.8
Capa: 3.5 Diagramação: 4 Conteúdo: 4

Jessica, uma menina cuja personalidade é daquelas que funciona bem em livros, é mestre em defender sua melhor amiga, Ruth. Sarcástica e durona, sempre tem que lidar com as várias detenções que recebe por seus atos quase justificáveis. Foi um comentário que, logo no início, garante mais uma semana para ficar sentada durante uma hora após as aulas.

Ruth é quem deveria buscá-la no dia, afinal de contas ela tem um carro e é sua vizinha. Por isso, ela volta para casa e, uma hora depois, volta. O que Jess não esperava é que ela fosse resolver fazer exercício justo no dia que as pessoas olham para o céu e sabem que vem tempestade. É por isso que Jess recusa a carona de Rob e volta, andando, para casa.

O problema é que o péssimo tempo não esperou tempo suficiente nem para que andassem um pouco e, apesar de saberem que não se deve ficar debaixo de uma arquibancada de metal quando há raios, é exatamente lá que elas encontram abrigo. A Lei de Murphy prova sua capacidade e a arquibancada é atingida por um raio – azar de Jessica, que estava encostada nele.

Ao contrário do que deveria ter acontecido, ela não morre, não fica chamuscada e poucos segundos depois já está levantando e agindo exatamente como… Ela mesma. Até que, quando dorme, acorda sabendo exatamente onde estão as duas crianças desaparecidas que ela viu na caixa de leite. Logicamente, ela liga para o Disque-Denúncia e diz os endereços completos. No dia seguinte, o mesmo acontece e a partir de então, quase estabelecendo uma rotina.

Todavia, nem tudo é fácil para alguém que todo dia dá informações corretas sobre pessoas desaparecidas. Quem afinal é essa pessoa? Como ela sabe? Essas são poucas das perguntas que o governo, e o país, querem saber. É dessa forma que Meg nos envolve na série “Desaparecidos”, mais uma que entra na lista de sucessos. E não é para menos: a história tem tudo que é necessário para que seja boa.

Desenvolvimento dos personagens em Quando Cai o Raio muito bem feito, ideia criativa e adaptável, e ainda que tudo pareça surreal a princípio, basta se permitir entrar no mundo de Jess para se envolver na trama. Apesar do foco ser uma adolescente sabendo onde achar desaparecidos, o “entorno”, por assim dizer, do livro é encantador. Desde a parte de Jess conhecer um instrumento até o muro que separa pessoas como ela de pessoas como Rob ser desfeito, pelo menos entre eles.

É o primeiro livro que, mesmo sem ser excelente, mostra o potencial da série e faz com que queiramos acompanhar como ela vai ser desenvolvida. É por isso que, para os curiosos, vale a pena ter por perto a continuação, Codinome Cassandra. Recomendado para quem curte um romance, com um pouco de ação e muita comédia.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

6 comentários

  1. Thaynnara em

    Muito boa! Eu adoro os livros da Meg, to doida pra ler esse!

    Responder
  2. Luanasouzpmt em

    Amoo todos os livros da Meg *—* eu quero esse !

    Responder
  3. Giovanna Territsen em

    Não conhecia esse livro mas achei sensacional a idéia. Já vi alguns roteiros de filmes parecidos com queda de raios/choque e a pessoa passa a ter dons e ser pessoas diferentes mas esse livro me pareceu bem original quanto ao fato da menina conseguir saber onde estão pessoas desaparecidas. Com ctz o governo americano vai pegar no pé dela haha adorei!

    Responder
  4. Maÿara Mendes em

    Mais uma série desenvolvida pela Meg. Parece ser surreal, mas os argumentos da autora são completamente admissíveis quando se fala de histórias intrigantes.

    Responder
  5. Cristiane de oliveira em

    Que legal esse livro, não leio muito os livros de série mas esse tem um tema bem legal, fiquei curiosa pra ler e saber como tudo vai se desenrolar.

    Responder