Resenha | Quinze Dias, de Vitor Martins

Quinze Dias
Autor(a): Vitor Martins
Editora: Globo Alt
Páginas: 208
Avaliação: 4.8
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 4.5

Livro de estreia de Vitor Martins, Quinze Dias é um romance juvenil protagonizado pelo adolescente Felipe, que passa seus quinze dias de férias com Caio, o vizinho do 51 e sua maior paixonite desde a infância. Além de lidar com o Caio, Felipe também terá que enfrentar suas inseguranças, medos e o friozinho na barriga por ter seu crush ao seu lado.

Sabe aquele livro que chega devagarinho? Iniciei a leitura de Quinze Dias de forma despretensiosa, esperando apenas mais um romance juvenil, mas o que encontrei me surpreendeu pela qualidade da escrita e construção de personagens tão palpáveis. É uma história tão real, doce e gentil que quando você percebe já está ali, do ladinho do personagem torcendo por ele.

Identificar-se com o Felipe é tarefa fácil. Ele é como aquele amigo que chega e te conta uma história e a empatia simplesmente acontece, sem precisar ser forçada. A narrativa em primeira discorre rapidamente, num diálogo entre personagem e leitor entramos no mundo de Felipe, nos apaixonamos por Caio, e identificamos cada personagem facilmente como velhos conhecidos nossos.

Felipe é uma graça, não consigo encontrar melhor adjetivo para descrevê-lo do que esse. Suas inseguranças são mostradas com sinceridade, e o autor acertou a mão ao compor um personagem tão real e próximo de nós mesmos.

Em alguns momentos era como se ele descrevesse pedaços de mim mesma, pois as frustrações e desafios narrados já fizeram ou fazem parte da vida de muitos adolescentes, que assim como Felipe, sofreram de alguma forma com o preconceito, o bullying e a falta de confiança em si mesmo.

Os temas abordados foram bem construídos de jeito que não se tornam desgastantes, e a dose de humor deixa todo o livro ainda mais delicioso de se ler.

Mesmo diante de temas complexos, posso afirmar que é um livro leve, que se adequa perfeitamente com seu público e demonstra um preparo muito bom para um primeiro livro, ponto para o Vitor!

O enredo é bem trabalhado, ao final pensei que haveria mais desfechos ou explicações, contudo, percebi que o autor preferiu manter a “realidade” até no final.

Não foi uma leitura cheia de reviravoltas, pois a beleza de Quinze Dias está em suas páginas claras, na naturalidade da vida e em personagens tão reais, que te marcam – e muito. É impossível não sentir a mente se expandir um pouquinho mais depois de uma leitura como esta.

Leia Quinze Dias esperando uma história com altas doses de humor, e assuntos que devem ser trabalhados todos os dias, ainda mais com a galerinha mais jovem. Aliás, este é um livro que traz representatividade, orgulho e muito amor, mostrando que é possível vencermos os preconceitos e até mesmo nossos monstrinhos internos.

Afinal, todos nós merecemos entrar na piscina sem camiseta e sem receio algum.


Por Daiane Jardim
exclusivamente para Versificados

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook