[Resenha] Submissão, de Maya Banks

Submissão
Autor(a): Maya Banks
Editora: LeYa
Páginas: 288
Avaliação: 4.3
Capa: 5 Diagramação: 4 Conteúdo: 4

Seis horas, esse foi o tempo que demorei para ler o livro

A história de Submissão foca-se em Jensen e Kylie, que foram citados no primeiro volume da trilogia. Kylie vive assombrada pelo seu passado: o abuso de seus pais e a morte de seu irmão, seu único protetor. Ela se sente frágil, acredita ser fraca e mal dorme devido aos pesadelos.

Fato este que Jensen nota e não esconde. Muito pelo contrário, enquanto pode falar o que pensa diretamente para ela, sem meias palavras, fala. Ele a intriga e irrita, porque ele a desafia. Ela é o que ele sempre quis e nunca suspeitou.

O único problema é que ele é dominador, um macho alfa, assim como Dash (do primeiro livro) era. E ela? Ela abomina submissão.

Para uma série sobre o assunto, acho que Maya Banks o explora muito pouco. Outros livros da autora abordam o tema de forma muito mais enfática.

Acredito que o real foco está nos problemas até se aceitar a submissão e, mesmo quando praticante, o que poderemos encontrar (tema do próximo livro). E gosto disso, como não gostar de Maya Banks, afinal de contas?

Em Submissão, Kylie é a personagem melhor desenvolvida. Novamente encontramos algumas contradições na hora de construir a personagem masculina como um meio termo entre o bad boy e o cara que procurava sempre a mulher certa.

O que me incomodou em Jensen foi única e exclusivamente o fato de ele falar e mudar de ideia sobre Kylie ser um desafio, o que ele faz umas quatro vezes; e depois dizer que não é possível amá-la ainda para quatro dias depois estar correspondendo com a palavra “amor”.

Fora isso, gosto de seus problemas e complicações e como Maya Banks as desenvolve. Gosto da rotina do casal e do envolvimento deles. Particularmente, morro de rir quando as três amigas se unem para ficar bêbadas: elas são maravilhosas.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook