[Resenha] The Secrets of Sir Richard Kenworthy, de Julia Quinn

The Secrets of Sir Richard Kenworthy
Autor(a): Julia Quinn
Editora: HarperCollins
Páginas: 384
Avaliação: 4.5
Capa: 4.5 Diagramação: 4 Conteúdo: 5

O mais novo romance de Julia Quinn, The Secrets of Sir Richard Kenworthy, é o último da série Smythe-Smith, que conta as histórias das integrantes do quarteto musical mais mal-afamado da sociedade londrina.

Iris Smythe-Smith é a violoncelista do quarteto e a única com algum talento musical. Ela sabe o quanto as apresentações anuais são terríveis e detesta tocar no conjunto, mas enquanto for solteira, precisará continuar tocando ano após ano.

Na temporada de 1825, entretanto, algo inesperado acontece. Um cavalheiro desconhecido na plateia não tira os olhos dela. O cavalheiro em questão é Sir Richard Kenworthy. Iris não sabe, mas ele precisa se casar depressa. A princípio, desconhecemos seus motivos. Sabemos apenas que Sir Richard precisa achar a mulher certa logo e que ele acredita que Iris se encaixe no perfil.

Conforme vão se conhecendo, Sir Richard e Iris simpatizam um com o outro. Os eventos acabam levando os dois a um casamento apressado. Eventualmente eles se apaixonam, mas, como sugerido pelo título, Sir Richard guarda um grande segredo que ameaça essa relação.

O início do livro é leve e divertido, com cenas verdadeiramente hilárias. Entretanto, há uma mudança no tom da narrativa após o casamento, conforme se constrói a tensão para a revelação do segredo.

Iris é uma heroína sensacional. Ela é sensata, gentil e prática. Não se desmancha em melodramas, lidando com as situações de forma calma e racional. Mas isso não quer dizer que ela não tenha suas próprias inseguranças.

Richard é o tipo de herói que conquista o leitor aos poucos. É difícil confiar nele imediatamente com todo o mistério envolvendo seu segredo, mas acabamos percebendo que seus motivos eram nobres.

Um aspecto interessante no romance é a infinidade de referências à obra de Jane Austen. Temos personagens falando de seus livros, citações famosas parafraseadas e até mesmo uma certa semelhança – intencional ou não – entre a descrição do pai de Richard e Mr. Bennet de Orgulho e Preconceito.

Também é enorme a quantidade de referências a outras séries da própria Julia Quinn, sobretudo a série Bevelstoke. Fãs da série Bridgerton também ficarão felizes com a menção de alguns personagens queridos.

Tanto a série Bevelstoke quanto a Smythe-Smith já tiveram sua futura publicação confirmada no Brasil pela Editora Arqueiro. Entretanto, ainda não há previsão de data.

Esta resenha foi escrita por Mariana Fonseca
e recebeu autorização da mesma para ser publicado aqui

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

3 comentários

  1. Enza em

    Amei esse livro e sua resenha também Mariana!!

    Responder
  2. Talita Oliveira em

    Ótima resenha, Parabéns! Quero mto ler esse livro… A Julia arrasa sempre!

    Responder
  3. Enza em

    Amei o livro e a sua resenha também! Excelente, Mariana!

    Responder