[Resenha] Por que ler Um Ano na Selva, de Suzanne Collins?

Um Ano na Selva
Autor(a): Suzanne Collins
Editora: Rocco
Páginas: 40
Avaliação: 4.8
Capa: 4.5 Diagramação: 5 Conteúdo: 5

Você tem certeza de que este é apenas mais um livro infantil?

Você já deve ter ouvido falar desse livro. Um Ano na Selva, o livro que a autora de Jogos Vorazes (confira resenha) escreveu quando não passava de uma criança e seu pai lutava na guerra do Vietnã. O que ele pode trazer de especial? A visão de uma criança, é claro!

1968, Suzanne Collins não passava de uma criança quando ouviu que seu pai iria a “uma tal de guerra” em um “lugar chamado Vietnã”. Ela sequer sabia onde ficava, sabia que ele passaria um ano fora, mas não tinha noção se esse tempo demoraria a passar. Será? Ela ainda não entendia, mas o homem que lia Ogden Nash mudaria para sempre.

E não me venham falar que estou dando spoiler: seu pai foi para a guerra, quem diabos volta de uma guerra da mesma forma que foi? É sobre isso também que o livro fala. É, basicamente, sobre como é ver sua normalidade ser alterada para algo que você não entende, ver olhares que você não entende e ser tratada de forma que te deixa absolutamente confusa.

Um Ano na Selva, de Suzanne Collins

É sobre uma realidade dura, que o próprio homem cria para si mesmo. É um livro que, na inocência dos olhos de uma criança, mostra uma fase difícil de um homem que precisou enfrentar o horror. É para refletir. Um livro pequeno, para você ler em minutos, observar os desenhos com cuidado (pois eles merecem, são super bem feitos).

Mas é gigante, por tudo que traz nas entrelinhas. Gostei, e fiquei curiosa por uma interpretação mais adulta da autora sobre esse um ano de sua vida, longe de seu pai, recebendo postais confusos. Ah, para encerrar: novamente, Rocco arrasando no trabalho para com o livro. Adorei!

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook