[Resenha] Vinte Garotos no Verão, de Sarah Ockler

Vinte Garotos no Verão
Autor(a): Sarah Ockler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Avaliação: 3.5
Capa: 3.5 Diagramação: 4 Conteúdo: 3

Por Amanda Tavares
exclusivamente para o Beletristas

Começo fofo, com promessa de quero mais.

Ultimamente só tenho feito resenhas de livros que eu esperava mais e não atenderam minhas expectativas. Que frustrante. Vinte Garotos no Verão é outro que entra pra essa lista.

A história começa na festa de quinze anos de Anna, que é apaixonada por Matt, irmão da sua melhor amiga Frankie. Seu pedido é que Matt a beije e, suspiros, seu desejo é realizado. Os dois começam a se ver sempre às escondidas porque Frankie não pode saber até que Matt conte para ela. Isso não entendi, qual o problema da irmã saber?

Enfim, só para dar um suspense. Só que Matt acaba não contando pra Frankie porque ele morre após um ataque cardíaco. Anna tem seu coração despedaçado e eu também – e não é spoiler porque tem na sinopse falando isso.

Eu achei o início do livro de Sarah Ockler fofo e pensei que me apaixonaria por ele, mas de repente comecei a me irritar com duas coisas:

Primeiro – a autora exagera demais nas palavras em itálico. É tanta palavra em itálico no texto para dar ênfase a algo importante que o que deveria ser destacado se perde entre tanta coisa que não precisava. Sério, são umas dez palavras em itálico por página e depois da página 20 eu já não aguentava mais. Muito irritante.

Segundo – Um ano após a morte de Matt, as duas meninas vão para a praia juntas, de férias, e o objetivo principal de Frankie é que Anna perca a virgindidade. Hã? Há coisas mais importantes que isso, menina. Achei isso tão fútil e bobo…

A autora deveria ter explorado melhor o início do livro, o drama e a tragédia da morte de Matt e o impacto que isso causou na vida das meninas, mas ela passou tão superficialmente que deu a impressão que foi apenas uma ideiazinha pra deixar o início intrigante e pronto, vamos pra segunda fase.

O livro todo poderia ter sido mais aprofundado porque contém questões interessantes, como a perda de alguém especial na vida de uma pessoa jovem, o impacto que isto causa em todos ao seu redor e a relação da amizade entre as duas meninas. Era pra ser um livro fofo, cheio de suspiros, lágrimas e vontade de quero mais, só que isso aconteceu comigo apenas enquanto Matt estava vivo. Depois foi tudo por água abaixo.

Dou três estrelas pela capa maravilhosa, que foi o que me deu vontade de ler Vinte Garotos no Verão, pela diagramação, cheia de coqueiros no livro, e pelo começo fofo.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook

1 comentário

  1. Babi Dewet em

    Sempre quis ler por causa da capa. Acho linda!
    Mas deve ser muito chato se decepcionar assim.

    Responder