[Resenha] Vire a Página, de Rebecca Beltrán

Vire a Página
Autor(a): Rebecca Beltrán
Editora: Verus
Páginas: 144
Avaliação: 4.7
Capa: 5 Diagramação: 5 Conteúdo: 4

Assim que soube que chegou o “Vire a página – Livro de atividades para esquecer o seu ex” pelos correios lá no QG do Versi eu avisei logo queria. Não tinha visto nada sobre ele antes, mas o título é bom o bastante. Ainda mais nessa fase da vida. Junto com o livro ainda ganhei um quadrinho com marcador temporário e um bonequinho de vudu com alfinete, para relaxar.

Todo mundo tem um ex. Pode ser qualquer categoria: ex crush, ex PA, ex namorado, ex noivo ou ex marido. E mesmo que você que tenha terminado o relacionamento, uma hora isso dá algum defeito. Acontece. Já aconteceu e vai acontecer outra vez. Desculpa aí.

Logo na primeira página, você já tem um espaço para colocar seu nome e saiba: assim que preencher, tome muito cuidado onde você vai deixar o livro. Mesmo. A partir de agora ele é evidencia fortíssima que pode te incriminar (sim, eu vejo CSI, Law and Order e sei como a vida é).

Na segunda página tem o “Escreva o nome do seu ex e VIRE A PÁGINA”. Em caso ter vários, escreva o nome do mais recente ou o que mais te fez sofrer. Na dúvida, escreva o nome de todos e VIRA A PÁGINA. Passamos então para a primeira atividade: colar uma foto do seu ex no desenho do bonequinho que está na forca. Ok, eu não sei vocês, mas eu não tenho fotos impressas (já rasgei todas) então fiz uma caricatura horrível e escrevi o nome do fulano, pra ter referencia. Serve.

Livro Vire a Página

A partir daí começam as atividades que vão desde desenhar chaves par abrir a gaiola e libertar aprisionado no seu peito, passando por duas folhas em branco para descrever o momentos vergonhosos que passou o dito cujo. Quando chegou na atividade “Para qual circulo do inferno de Dante você despacharia o seu ex?” eu confesso que ri, afinal nem o capeta merece.

Passando as páginas ordenadamente pode acabar ficando meio chato, porque as atividades são repetitivas de certo modo e, se você está na fase de moletom-sofá-sorvete, repetir o nome do bendito finado pode ser meio doloroso.

No geral gostei do livro, mas acredito que ele é não vai cumprir o papel do terapeuta que preciso. Minha sugestão? Complete as atividades com suas amigas! O livro vai acabar virando um ótimo jogo pra uma festa do pijama. Vocês vão dar boas risadas juntas (ainda mais se vocês tiverem mais de 18 anos e tiverem shots de vodka e tequila para harmonizar).

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook