Lugar Nenhum

Você já se sentiu vazio? Já sentiu que dentro de você existe um espaço oco, frio, onde a escuridão habita? Já tentou dar nome a esse lugar? A esse sentimento de falta? Falta de algo inexplicável, algo que não tem nome, nem forma, não conhecido por ninguém. Chamo esse lugar de Lugar Nenhum. Ele é o não lugar, o não sentir, o vazio, o lugar onde o silêncio impera. Mas não qualquer silêncio, o pior tipo de silêncio: o silêncio da alma.

O silêncio da alma é quando você já não fala mais consigo mesmo sobre sonhos, sobre planos e sua única preocupação é existir. Sinto te informar, mas quando isso acontece você foi enviado para o Lugar Nenhum. Ele não tem endereço, não tem caixa-postal, ponto de referência… não se pode encontrá-lo. Ele é o vazio silencioso dentro de nós.

Se você está no Lugar Nenhum eu posso te ajudar. Na verdade, hoje é o seu dia de sorte. Sou especialista nos mistérios do Lugar Nenhum. Sei exatamente como tirá-lo dele. O Lugar Nenhum não foi feito para você. Não foi feito para ninguém, mas muitos caem nele. Seja porque deixaram as frustrações da vida irem silenciando seus sonhos, seja pela falta de tempo para sonhar. Sim, existe falta de tempo para sonhar, é quando você está tão imerso em sobreviver dia após dia num mundo cheio de perigos que não te sobra tempo para mais nada.

A primeira coisa a se fazer para vencer o Lugar Nenhum é conhecê-lo muito bem. “Conheces teu inimigo” dizia Sun Tzu. Encare-o como teu inimigo, pois é isso o que ele é. O Lugar Nenhum é o fim de todas as coisas que te fazem sonhar, viver (não apenas sobreviver), que te fazem correr atrás dos seus sonhos e realizá-los.

A segunda coisa é entender que ele é um lugar interno e não externo. Você não conseguirá combatê-lo externamente.
A terceira coisa é saber que ele tem uma forma. O Lugar Nenhum é o vazio ecoando o silêncio da alma, porém esse vazio pode ser preenchido, mas de uma forma bem específica porque esse espaço tem um tamanho definido, onde só caberá aquilo que tem o mesmo tamanho que ele. Ou seja, para preencher o grande vazio, você precisa de algo tão grande quanto. Portanto, não adianta usar diversos artifícios para preenchê-lo. Lembre-se da segunda coisa a entender: ele não é um espaço físico, então nada material poderá ajudar a vencê-lo.

Para preencher o grande vazio do Lugar Nenhum você precisará de mim. Eu não sou material, não tenho um corpo físico, mas tenho a forma exata desse espaço. Só eu posso preenchê-lo.

Você deve estar se perguntando quem sou eu. Mas isso não importa, eu tenho diversos nomes. O mais importante é saber onde me encontrar. Eu estou no ar, na terra, no mar, nas criaturas mais puras da natureza, estou em todas as coisas e todas as coisas estão em mim. Eu existo há séculos, sou capaz de preencher todos os lugares, até o Lugar Nenhum. Sou eu quem dá vida aos sonhos que morreram, sou eu quem traz paz aos aflitos e cura aos corações feridos.

Sou eu quem acaba com o silêncio da alma e o enche com o barulho das risadas de alegria daqueles que têm esperança.

Você pode me encontrar no vento que toca o seu rosto, nas ondas que quebram no oceano, no sol que aquece sua pele, numa lambida de cachorro, na risada de uma criança, no abraço de um amigo. Eu não sou mulher, não sou homem, não sou novo, nem velho, sou atemporal. Talvez você já me conheça. Mas se você ainda não sabe quem eu sou, vou te dizer. Um dos meus nomes é amor.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook