Pai Vilão

— Obi-wan me contou tudo!
— Contou?
— Contou!
— Mas tudo? Assim, tudinho?
— Tudo.
— Vamos lá, o que aquele jedi decadente e rancoroso contou a você?
— Que você matou o meu pai!
— Eu não matei o seu pai.
— Matou!
— Não matei!
— Matou!
— Não matei, porra! Pare de mimimi!
— Não fale assim comigo! Você acabou de cortar a minha mão e eu estou quase caindo aqui desta plataforma.
— Se segure aí, moleque!
— Tá.
— Eu vou te contar a verdade.
— Qual verdade?
— Luke, eu sou o seu pai.
— Não!
— Sou!
— Não!
— Examine os seus sentimentos, use a Força. Viu? Você está sentindo que é verdade.
— Não!
— Não é hora para rejeição. Vamos parar com esse chororô.
— Eu não posso suportar isto!
— Pode sim. Eu vou te mostrar que a sua vida não é tão ruim como parece.
— É sim!
— Pare de frescura e chegue mais para frente. Você está quase caindo, moleque.
— Mas eu passei a vida toda pensando que era órfão!
— E eu passei a vida toda achando que o meu filho havia morrido!
— Mas os meus tios foram assassinados!
— A minha mãe também foi! E seus tios eram meus parentes e eu não sabia que eles estavam lá.
— E você cortou a minha mão!
— Eu tive braços e pernas cortados e o corpo todo queimado, seu moleque chorão! Pronto, ganhei! Agora, pare de choramingar e venha mais para cá. É perigoso aí, filho.
— Não me chame de filho!
— Tá, não chamo, mas não fique tão na ponta.
— Eu não estou conseguindo me segurar direito.
— Pois e, venha mais para cá, filho.
— Já falei para não me chamar de filho!
— Te chamo de quê, porra? Tchuquinho? Pitico? Kikinho? Tu é meu filho, cacete!
— Me chama só de Luke!
— Tá, Luke, chegue mais para o meio. Na ponta é perigoso. Se você cair, vai dar ruim. A queda é longa. Opa!
— O que foi?
— Moleque, tu é bom! Você já sentiu que os seus amigos estão voando com aquele cargueiro velho bem embaixo desse buraco aí que eu não sei para que que serve.
— É, to pensando em pular e ver se eles me resgatam.
— Ok, mas eu vou fazer uma cena para o imperador não pensar que eu to dando mole para você.
— Ok.
— Vou dar umas giradas com o sabre de luz, fazer umas faíscas. O velho adora essas coisas.
— Ok.
— Mas você está agasalhado?
— O quê?
— Moleque, a temperatura deve ser muito baixa nesse buraco. Depois, eles vão te pegar lá fora. Vai estar ventando e tu vai acabar pegando uma friagem.
— Vou não.
— Mas esse seu trapo aí esquenta?
— Um pouco.
— Quer a minha capa?
— Não precisa.
— É melhor levar.
— Não precisa, pai.
— Leva, porra. Se não for usar depois, dê para um morador de rua.
— É mais coisa para eu carregar, vai atrapalhar na queda.
— Deixa de ser cabeçudo e leva a minha capa.
— Já falei que não precisa!
— Mas tá frio, cacete!
— Tá nada. É mania de velho! Sempre acha que vai fazer frio.
— É porque depois a gente é que tem que cuidar. Faz chazinho, passa viquevaporubi, põe gengibre em tudo quando é porra para poder melhorar a gargantinha do mimadinho.
— Mas eu não vou voltar para cá. Eu estou fugindo.
— Ah, é. Mas também não é motivo para pegar um resfriado. Eu sou pai. Eu vou ficar preocupado.
— Fica tranquilo, velho. Eu não vou me resfriar. E se me resfriar, o C3-P0 cuida de mim.
— Ah, é. Tem o C3-P0. Eu já te contei que fui eu que construí aquele robô?
— Não.
— É, fui. Ele continua boiola?
— Acho que ele não é boiola. É só educado demais.
— Educado demais é boiola, vai por mim.
— Pai, isso é homofobia…
— Ih, foi mal. Muito tempo com esta máscara, matando todo mundo. A gente fica meio insensível.
— Ok. Mas eu acho que já vou.
— Tá. Pula mais pro meio para não ir batendo nas paredes.
— Tá, pai.
— Não me olha assim. Só estou falando para evitar qualquer contusão à toa.
— Tá, pai.
— Ah, então pula do jeito que você quiser, senhor sabe-tudo.
— Ok. Estou indo. Dá uma girada no sabre de luz aí para o imperador não entender que é golpe.
— Ok. Ó, aquele sabre de luz que você perdeu quando eu cortei a sua mão, deixa que eu vou mandar os candangos procurarem aí no fosso. Se não acharem, eu compro outro para você.
— Esquenta com isso não.
— Que isso? Eu sou pai!
— Tá, to indo.
— Tchau.
— Tchau.
— Putz, o moleque pulou sem levar um guarda-chuva. E se estiver chovendo lá fora?

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook