#Writertoberbr | Dia 10: Mar que é mar

Mar que é mar não cabe em palavras. É um finito que a gente não vê, tem sempre alguma coisa nova para descobrir, viver e aprender. Cabe muita gente, tem espaço para todo mundo, mas devolve quem não merece ficar e acolhe quem se dá. Mar que é mar é revolto e calmo, guarda segredos, disposto a contá-los para quem quiser cavucar. Suas ondas bonitas enganam a respeito da profundidade —  se tem uma coisa que o mar é, isso é profundo; fica no raso só quem quer ficar. Mar acalma. Mar abraça. Mar não deixa você dar mole, ele não é muito bom de perdoar. Minha certeza é que mar e coração não pertencem à mesma rima apenas por um desvio da gramática.


Este texto foi escrito a convite da Editora Rocco para o projeto Writertoberbr,
que incentiva a escrita de até uma página por dia durante o mês de outubro.
Leia todos os textos para a ação neste link.

Deixe seu comentário

* campos requeridos

Comentar via Facebook